Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 5




Voltar ao sumário

 

Imagens em Dermatologia Tropical

Coinfecção histoplasmose e Aids

Histoplasmosis and AIDS co-infection*


Ana Tereza Orsi1, Lisiane Nogueira2, Anette Chrusciak-Talhari3, Monica Santos3, Luiz Carlos de Lima Ferreira4, Sinesio Talhari5, Carolina Talhari6

1Dermatologista da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM) – Manaus (AM), Brasil.
2Residente de Dermatologia da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM) – Manaus (AM), Brasil.
3Doutora em Medicina Tropical; dermatologista da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM) – Manaus (AM), Brasil.
4Doutor em Patologia; patologista da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM) – Manaus (AM), Brasil.
5Doutor em Dermatologia. Professor de Dermatologia da Universidade Nilton Lins.
6Doutora; professora de Dermatologia da Universidade do Estado do Amazonas.

Recebido em 31.01.2010. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 16.07.2010 . * Trabalho realizado na Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMTAM) – Manaus (AM), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Fundação de Medicina Tropical do Amazonas Como citar este artigo: Orsi AT, Nogueira L, Chrusciak-Talhari A, Santos M, Ferreira LCL, Talhari S,Talhari C. Coinfecção histoplasmose e aids. An Bras Dermatol. 2011;86(5):1025-6.

Correspondência:
Carolina Talhari Av. Via Láctea, 1085, apt 300, Aleixo 69060-085 Manaus - AM E-mail: carolinatalhari@gmail.com

 

Resumo

Apresenta-se um caso de coinfecção histoplasmose e Aids, com lesões cutâneas predominantemente papulosas e comprometimento sistêmico. O exame histopatológico e micológico de lesão cutânea confirmou o diagnóstico. Em doentes com Aids, a histoplasmose surge, principalmente, quando a contagem de células T-CD4-positivas é inferior a 50 células/mm3 . Nesses casos, a histoplasmose pode ser grave e, se não tratada adequadamente, levar ao êxito letal, como no paciente relatado.

Palavras-chave: HIV, HISTOPLASMA, INFECÇÕES OPORTUNISTAS RELACIONADAS COM A AIDS, SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA MURINA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações