Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 5




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Tratamento da unha encravada: comparação da taxa de cura entre a técnica de fenolização clássica e a técnica de fenolização associada à curetagem da matriz ungueal – é necessária a associação?

Treatment of ingrown nail: comparison of recurrence rates between the nail matrix phenolization classical technique and phenolization associated with nail matrix curettage - is the association necessary?


Recebido em 16.05.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 22.06.11. * Trabalho realizado em clínica privada de Belo Horizonte (MG), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este arti go/How to cite this arti cle: Tassara G, Machado MA, Gouthier MAD. Tratamento da unha encravada: comparação da taxa de cura entre a técnica de fenolização clássica e a técnica de fenolização associa- da à curetagem da matriz ungueal – é necessária a associação? An Bras Dermatol. 2011;86(5):1046-8.

Correspondência:
Glaysson Tassara Av. do Contorno, 9.636, salas 1.206 e 1.208 Barro Preto 30110-063 Belo Horizonte, MG, Brasil E-mail: gtassara@terra.com.br

 

Resumo

No Brasil, alguns serviços associam a curetagem da matriz ungueal à fenolização, como tentativa de aumentar a eficácia do tratamento da unha encravada. O objetivo deste trabalho foi comparar a taxa de cura entre a fenolização e a fenolização associada à curetagem da matriz. Foi realizado um estudo retrospectivo e incluídos 271 cantos encravados. Recorreram 5% após a realização da fenolização, e 7,7% após a fenolização com curetagem da matriz. Não houve diferença estatística entre as duas técnicas, mostrando não ser necessá ria a associação com a curetagem da matriz. A fenolização mostrou-se eficiente mesmo para o grau III.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações