Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Estudo piloto sobre alimentos que devem ser evitados nos portadores de psoríase*

Pilot study on which foods should be avoided by patients with psoriasis*


Moira Festugato1

1Especialista em Dermatologia - Consultório particular – Caxias do Sul (RS), Brasil.

Recebido em 25.10.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 03.12.2010. Como citar este artigo: Festugato M. Estudo piloto sobre alimentos que devem ser evitados nos portadores de psoríase. An Bras Dermatol. 2011;86(6):1103-8.

Correspondência:
Moira Festugato Rua Visconde de Pelotas, 603 - Sala 801. Centro. 95020-180 Caxias do Sul - RS E-mail: moira.festugato@terra.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Psoríase é uma doença inflamatória crônica, sistêmica, mediada por fatores imunológicos. Serão abordados os alimentos que atuam sobre estes fatores, contribuindo para a psoríase. Como doença sistêmica, que compartilha o mesmo substrato fisiopatológico com outras comorbidades, a dieta alimentar também leva à piora das comorbidades.
OBJETIVO: Destacar um grupo de alimentos que pode atuar como um fator de manifestação e/ou agravo da psoríase e ao mesmo tempo viabilizar estratégias individuais para alimentos que devam ser introduzidos.
MÉTODOS: 43 pacientes foram selecionados, com diversas formas de psoríase (exceto psoríase pustulosa e eritrodérmica), e responderam a um questionário sobre seus hábitos alimentares na primeira consulta, focando a atenção no consumo de café preto, chá preto, chocolate, mate, pimenta, defumados, carne de gado e realçador de sabor (glutamato monossódico). Na sequência, o paciente foi orientado a suspender bebidas com qualquer percentagem alcoólica e o tabagismo.
RESULTADO: A carne de gado é o alimento mais consumido pelos pacientes seguida por: realçador de sabor (glutamato monossódico), que existe nos alimentos industrializados, mate e café preto, chocolate, defumados, pimenta e chá preto. 88,37% notaram diminuição das escamas e eritema, surtos mais brandos durante o ano e melhora da qualidade de vida; 11,63% (5 pacientes) não notaram repercussões na pele.
CONCLUSÃO: Foi observada ingestão dietética precária nos pacientes com psoríase. Além de uma orientação científica adequada, o paciente necessita de uma ação educativa frente aos seus hábitos alimentares para uma melhoria da qualidade de vida e como coadjuvante na terapia medicamentosa empregada.

Palavras-chave: ÁCIDO GLUTÂMICO, CACAU, CAPSICUM, CARNE, CHÁ, PSORÍASE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações