Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Procedimentos diagnósticos combinados no manejo da leishmaniose em áreas com alta prevalência de Leishmania guyanensis

Combining diagnostic procedures for the management of leishmaniasis in areas with high prevalence of Leishmania guyanensis*


Received on 18.04.2010. Approved by the Advisory Board and accepted for publication on 25.11.10. * Work conducted at the Dermatology Clinic, Irmandade Santa Casa de Misericordia de Sao Paulo - Sao Paulo (SP), Brazil. Conflict of interest: None Financial funding: None How to cite this article: Framil VMS, Melhem MSC, Szeszs MW, Zaitz C. Novos aspectos na evolução clínica da pitiríase versicolor. An Bras Dermatol. 2011;86(6):1135-40.

Correspondência:
Carolina Talhari Av. Pedro Texeira, 25, Dom Pedro CEP: 69050-085 - Manaus, AM E-mail address: carolinatalhari@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: O Amazonas corresponde a aproximadamente 40% dos casos de leishmaniose do país. Nós reportamos um estudo prospectivo com 180 pacientes de uma unidade de saúde que diagnostica 10% dos casos de leishmaniose da amazônia brasileira, com combinação de métodos diagnóstico em área de alta prevalência de Leishmania guyanensis.
OBJETIVOS: avaliar métodos diagnóstico da Leishmaniose em área endêmica para Leishmania Amazonensis.
MÉTODOS: Todos os pacientes tiveram exame direto positivo com presença de amastigotas. Foi feita também biópsia cutânea, com realização de exame histológico, reação em cadeia da polimerase e cultura.
RESULTADO: A reação em cadeia da polimerase detectou aproximadamente 90% de infecção quando foram usados duas técnicas de amplificação (mini-exon and HSP-70). A reação em cadeia da polimerase com HSP-70 foi mais sensível que a cultura associada à histopatologia.
CONCLUSÃO: A melhor combinação foi a reação em cadeia da polimerase com histopatologia, com sensibilidade de 94%. A discrimanação das espécies causadoras de infecção humana nessa região mostrou Leishmania guyanensis em 94% dos casos e Leishmania brasiliensis em 6%.

Palavras-chave: DIAGNÓSTICO, LEISHMANIA GUYANENSIS, LEISHMANIOSE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações