Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 6




Voltar ao sumário

 

Qual é seu diagnóstico ?

Caso para diagnóstico

Case for diagnosis


Mariana Carvalho Costa1, Eduardo Bornhausen Demarch2, Amanda Hertz3, Francisco Burnier Carlos Pereira4, David Rubem Azulay5

1Médico (a) - Pós-graduando (a) do Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay - Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro (IDPRDA - SCMRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil
2Médico (a) - Pós-graduando (a) do Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay - Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro (IDPRDA - SCMRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
3Médico (a) - Pós-graduando (a) do Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay - Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro (IDPRDA - SCMRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
4Doutor em Medicina (Dermatologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, Brasil. Preceptor do ambulatório de cirurgia dermatológica do Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
5Mestre em Dermatologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, Brasil. Chefe do Serviço de Dermatologia do Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay - Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro (IDPRDA - SCMRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Recebido em 05.12.2010 Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 09.02.2011. * Trabalho realizado no Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay – Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Costa MC, Bornhausen-Demarch E, Hertz A, Pereira FBC, Azulay DR. Caso para diagnóstico. Acroceratoelastoidose de Oswaldo Costa - Relato de caso. An Bras Dermatol. 2011;86(6):1222-32.

Correspondência:
Mariana Carvalho Costa Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro Rua Santa Luzia, 206 - Centro CEP: 20020-022 Rio de Janeiro, RJ, Brasil. maricosta133@gmail.com

 

Resumo

A acroceratoelastoidose é um tipo de ceratodermia palmoplantar, originalmente descrita pelo dermatologista mineiro Oswaldo Gonçalves Costa. É uma rara genodermatose autossômica dominante, embora possa ocorrer de forma esporádica. A doença não é congênita, com as primeiras manifestações na infância e adolescência. O quadro clínico é caracterizado por múltiplas pápulas amareladas, por vezes translúcidas e ceratóticas, medindo aproximadamente 2-4 mm de diâmetro, ocasionalmente umbilicadas, localizadas na margem lateral das mãos e pés, simetricamente, o que é sua expressão clínica mais típica. Os achados histopatológicos mais comuns são: hiperceratose, acantose discreta e elastorrexe, que é observada pela coloração com orceína.

Palavras-chave: CERATODERMIA PALMAR E PLANTAR EPIDERMOLÍTICA, DERMATOSES DA MÃO, DERMATOSES DO PÉ, TECIDO ELÁSTICO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações