Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 86 Número 6




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Tratamento da hiperidrose palmar com onabotulinumtoxinA veiculada por iontoforese ou fonoforese - Relato de casos*

Use of iontophoresis or phonophoresis for delivering onabotulinumtoxinA in the treatment of palmar hyperidrosis: a report on four cases*


Patrícia Cristina Andrade1, Giovana Pagliari Flores1, Jéssica de Fátima Moreira Uscello1, Hélio Amante Miot2, Maria José Misael da Silva Morsoleto3

1Fisioterapeuta; graduanda em Fisioterapia pelo Centro Universitário Herminio Ometto da Uniararas – Araras (SP), Brasil.
2Doutor em Dermatologia; professor-assistente do Departamento de Dermatologia e Radioterapia da Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Botucatu (SP), Brasil.
3Doutora em Fisioterapia; professora de Fisioterapia do Centro Universitário Herminio Ometto da Uniararas – Araras (SP), Brasil.

Recebido em 13.02.2010. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 24.07.11. * Trabalho realizado na clínica-escola do Centro Universitário Herminio Ometto da Uniararas – Araras (SP), Brasil. Conflito de interesse: Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Andrade PC, Flores GP, Uscello JFM, Miot HA, Morsoleto MJMS. Tratamento da hiperidrose palmar com onabotulinumtoxinA veiculada por ionoforese ou fonoforese: Relato de casos. An Bras Dermatol. 2011;86(6):1243-6.

Correspondência:
Patrícia Cristina Andrade Rua 13 de Maio, 386 - Centro 13800-350 Mogi-Mirim - SP Tel.: (19) 3862-2599 E-mail: patriciacandrade@hotmail.com

 

Resumo

Hiperidrose palmar idiopática é doença frequente, que tem grande impacto na qualidade de vida dos pacientes, e seu tratamento definitivo (simpatectomia) associa-se a risco cirúrgico e efeitos adversos. Fármacos, como onabotulinumtoxinA, podem ser veiculados percutaneamente por iontoforese ou fonoforese e contribuir no tratamento da hiperidrose. Os autores apresentam quatro casos em que houve melhora objetiva e subjetiva da sudorese após dez sessões consecutivas de iontoforese ou fonoforese, sem evidências de efeitos adversos. Os resultados clínicos mantiveram-se por 16 semanas de observação após a interrupção do tratamento. Técnicas de veiculação percutânea de medicamentos devem ser percebidas como opções nos tratamentos dermatológicos.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações