Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 87 Número 2




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Associação de nevo melanocítico congênito gigante, nevo halo e vitiligo. Relato de caso em paciente de 75 anos

Association of giant congenital melanocytic nevus, halo nevus and vitiligo in a 75-year-old patient *


Marina Leite da Silveira1, Flávia Regina Ferreira2, Marcia Lanzoni Alvarenga3, Samuel Henrique Mandelbaum4

1Médica - Estagiária do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário de Taubaté - Universidade de Taubaté (HU-UNITAU) – Taubaté (SP), Brasil.
2Mestre em Ciências pela Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo (EPM-UNIFESP) - Professora Assistente III da Disciplina de Dermatologia do Departamento de Medicina da Universidade de Taubaté (UNITAU) - Dermatologista do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário de Taubaté - Universidade de Taubaté (HU-UNITAU) – Taubaté (SP), Brasil.
3Especialista - Professora Assistente I da Disciplina de Patologia Especial do Departamento de Medicina da Universidade de Taubaté (UNITAU) - Patologista do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário de Taubaté - Universidade de Taubaté (HU-UNITAU) – Taubaté (SP), Brasil.
4Especialista - Professor Assistente I da Disciplina de Dermatologia do Departamento de Medicina da Universidade de Taubaté (UNITAU) - Chefe do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário de Taubaté - Universidade de Taubaté (HU-UNITAU) – Taubaté (SP), Brasil.

Recebido em 29.03.2011. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 20.06.2011. * Trabalho realizado no Hospital Universitário de Taubaté - Universidade de Taubaté (HU-UNITAU) – Taubaté (SP), Brasil. Conflito Interesses: Nenhum Suporte Financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Silveira ML, Ferreira FR, Alvarenga ML, Mandelbaum SH. Associação de nevo melanocítico congênito gigante, nevo halo e vitiligo. Relato de caso em paciente de 75 anos. An Bras Dermatol. 2012;87(2):293-6.

Correspondência:
Flávia Regina Ferreira Avenida Granadeiro Guimarães, 270 - Centro 12020-130 Taubaté, SP E-mail: dermagica@uol.com.br

 

Resumo

Nevo melanocitico congênito gigante constitui uma condição rara. O fenômeno halo pode ser observado em nevos melanocíticos congênitos ou adquiridos. Na literatura a associação nevo halo e nevo melanocítico congênito gigante é rara e a associação de ambos com vitiligo ainda mais rara. Mulher de 75 anos que à primeira consulta apresentava mácula hipercrômica castanho-azulada pilosa na região lombar, nádegas e coxas desde o nascimento e halo acrômico de aparecimento há 3 anos. Os histológicos foram compatíveis com nevo melanocítico congênito e nevo halo respectivamente. Após dois anos evoluiu com áreas de acromia à distância, com histológico de vitiligo. Os autores ressaltam a raridade desta tripla associação; a idade da paciente e a ausência de degeneração maligna até o presente momento.

Palavras-chave: NEVO COM HALO, NEVO PIGMENTADO, VITILIGO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações