Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 87 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Influência da isotretinoína nas transaminases hepáticas e triglicerídeos

The effect of isotretinoin on triglycerides and liver aminotransferases*


Andreia Salezze Vieira1, Vanessa Beijamini2, Ana Carolina Melchiors3

Correspondência:
Ana Carolina Melchiors Rodovia BR 101 norte, Km. 60 - Bairro Litorâneo. 29932-540 São Mateus, ES, Brazil E-mail: anamelchiors@ceunes.ufes.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A isotretinoína tem sido usada no tratamento dos casos mais graves de acne, embora possa induzir reações adversas nos tecidos mucocutâneos e hepáticos, alterações nos níveis lipídicos e teratogenicidade. OBJETIVOS: Este estudo avaliou o perfil de alterações nas concentrações de Alanina Aminotransferrase, Aspartato Aminotransferrase e triglicerídeos em pacientes que fizeram uso de isotretinoína oral fornecida pelo serviço Farmácia de Medicamentos Excepcionais de São Mateus/ES. MÉTODOS: Foi realizado estudo observacional longitudinal exploratório retrospectivo, utilizando coleta de dados secundários de cada paciente. RESULTADOS: Dos 130 pacientes que receberam isotretinoína no período de janeiro a dezembro de 2009, somente 70 realizaram o tratamento por 3 meses ou mais e apresentaram os resultados dos exames. Desses 70 pacientes, 39 (55,7%) eram do sexo feminino. A média de idade das mulheres (23,9 anos) foi maior do que a média de idade dos homens (20,1 anos). Houve aumento estatisticamente significante nas dosagens de triglicerídeos (87,01±48,25 versus 105,32 ± 48,76), Aspartato Aminotransferrase (20,44 ± 6,26 versus 24,38 ± 11,92) e Alanina Aminotransferrase (18,24 ± 8,31 versus 23,34 ± 20,03), realizadas antes e após 3 meses ou mais de tratamento com isotretinoína oral. Após o tratamento com isotretinoína oral, 11% dos pacientes apresentaram elevação de triglicerídeos acima dos valores normais, 8,6% apresentaram elevação da Aspartato Aminotransferrase e 7,3% tiveram elevação da Alanina Aminotransferrase. CONCLUSÃO: Os resultados mostraram que o uso de isotretinoína oral para o tratamento da acne, na população estudada, pode levar a alterações nas dosagens de triglicerídeos, Alanina Aminotransferrase e Aspartato Aminotransferrase, como mostrado pela literatura científica, confirmando a necessidade de monitoramento.

Palavras-chave: ACNE VULGAR, AGENTES DERMATOLÓGICOS, ISOTRETINOÍNA, TRANSAMINASES, TRIGLICERÍDEOS

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações