Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

24

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

24

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 77 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Distribuição da leishmaniose tegumentar por imagens de sensoreamento remoto orbital, no Estado do Paraná, Brasil

Tegumentary leishmaniasis distribution by satellite remote sensing imagery, in Paraná State, Brazil


AIRTON PEREIRA DE LIMA1, LORIVALDO MINELLI2, UESLEI TEODORO3, ÉDER COMUNELLO4

1Professor Assistente de Dermatologia. Departamento de Medicina - DMD/UEM
2Prof. Associado de Dermatologia. Centro de Ciências da Saúde da Universidade Estadual de Londrina
3Prof. Associado de Parasitologia do Departamento de Análises Clínicas - DAC/UEM
4Estudante de Pós-Graduação do Grupo de Estudos Multidisciplinares do Ambiente - UEM

Recebido em 10.10.2001. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 22.05.2002. Trabalho realizado nos Departamentos de Medicina e Análises Clínicas da Universidade Estadual de Maringá (DMD/UEM; DAC/UEM).

Correspondência:
Airton Pereira Lima Rua Humaitá, 456 Cianorte PR 87200-000 Tel: (44) 629-1915 "E-mail":airton.pl@uol.com.br

 

Resumo

*Fundamentos:* A leishmaniose tegumentar (LT) tem sua epidemiologia pouco conhecida no Estado do Paraná. *Objetivos:* Verificar a distribuição geográfica dos casos de LT em quatro municípios do Paraná, usando imagens por sensoriamento remoto orbital (ISRO), correlacionando-a com a presença de vegetação remanescente e cursos d''''água. *Métodos:* A distribuição de 4.416 casos no Paraná, de 1993 a 1998, foi feita com informações da ficha de notificação da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná. Por ISRO verificou-se a distribuição de 231 casos de LT e a correlação destes com as matas residuais e o grau de antropia nos municípios de Cianorte, Japurá, Jussara e São Tomé. *Resultados:* Houve concentração de casos no Norte e Oeste do Paraná. As ISRO mostram que há relação muito íntima da LT com as áreas de mata nativa modificada, pequenas matas ciliares ou resquícios destas, nos municípios de Cianorte, Japurá, Jussara e São Tomé. *Conclusão:* Em Cianorte, Japurá, Jussara e São Tomé a LT tem íntima relação com áreas de mata nativa modificada, pequenas matas ciliares ou resquícios de ambas. Possivelmente, as áreas onde há mais casos de LT no Paraná guardam semelhanças com as desses municípios.

Palavras-chave: LEISHMANIOSE MUCOCUTÂNEA., ECOLOGIA, EPIDEMIOLOGIA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações