Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

27

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

27

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 87 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Acantose nigricans e resistência insulínica em crianças e adolescentes com excesso de peso

Acanthosis nigricans and insulin resistance in overweight children and adolescents*


Caroline Evelin Nascimento Kluczynik1, Larissa Soares Mariz 2, Larissa Camila Ferreira Souza3, Gabriela Beserra Solano4, Fernanda Cruz de Lira Albuquerque5, Carla Campos Muniz Medeiros6

1Enfermeira-especialista em Saúde Coletiva - Mestranda em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – Natal (RN), Brasil.
2Mestre em Enfermagem pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e Universidade de Pernambuco (UPE) - Pesquisadora do Grupo de Estudos sobre Doenças Metabólicas (GEDOM) – Campina Grande (PB), Brasil.
3Graduanda em Enfermagem pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica - Universidade Estadual da Paraíba (PIBIC-UEPB) – Campina Grande (PB), Brasil.
4Enfermeira - Graduada em Enfermagem pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) – Campina Grande (PB), Brasil.
5Médica com residência em Pediatria - Pediatra do Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) – Campina Grande (PB), Brasil.
6Doutorado em Saúde da Criança e do Adolescente - Endocrinologista-pediatra. Professora- doutora do Mestrado em Saúde Pública na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e do Mestrado em Enfermagem na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e na Universidade de Pernambuco (UPE) – Recife (PE), Brasil.

Recebido em 02.12.2011 Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 27.12.2011. * Trabalho realizado na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) – Campina Grande (PB), Brasil. Suporte Financeiro / Financial funding: Programa de Incentivo à Pós-Graduação e Pesquisa – Universidade Estadual da Paraíba (PROPESQ-UEPB). Conflito de interesse / Conflict of Interests: Nenhum.

Correspondência:
Caroline Evelin Nascimento Kluczynik Avenida das Baraúnas, 351 Cidade Universitária - Prédio dos Mestrados - 2º andar 58429-500 Campina Grande, PB, Brazil Telephone/Fax: 55 83 3315-3300 E-mail: carolinekluczynik@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Estudos sugerem haver associação entre a presença de Acantose nigricante e o desenvolvimento do diabetes. OBJETIVO: Verificar a associação entre Acantose Nigricante e Resistência Insulínica (RI) em crianças e adolescentes com excesso de peso, atendidos no Centro de Obesidade Infantil, Campina Grande-PB. MÉTODOS: Estudo transversal realizado entre abril/2009 a abril/2010, com amostra de 194 pessoas entre 2 e 18 anos, usuários do Sistema Único de Saúde. Na avaliação, foi observada a presença de AN e verificadas as medidas antropométricas. Foram realizados os exames: insulina, triglicerídeos, HDL-colesterol, glicose e HOMA-IR. As análises estatísticas foram realizadas no SPSS, 17.0. RESULTADOS: Houve maior prevalência do sexo feminino (66%), pardos (63,4%), adolescentes (61,3%) e obesos graves (66,5%). Foi identificada AN em 58,2% e RI em 42,7%. A Acantose Nigricante esteve associada à cor não-branca (p=0,003), adolescentes (p=0,003) e RI (p=0,001). Os não-brancos apresentaram chance de 5,4 vezes maior de terem Acantose Nigricante, os adolescentes, de 2,47 e os com Resistência Insulínica, de 2,66. CONCLUSÃO: Os resultados na população em estudo indicam a necessidade de treinamento voltado à identificação da Acantose Nigricante para profissionais de saúde, pois este sinal esteve associado à Resistência Insulínica. Identificar a Acantose Nigricante desde a infância permite prevenir e tratar precocemente distúrbios cardiometabólicos, através de acompanhamento criterioso e tratamento adequado.

Palavras-chave: ACANTOSE NIGRICANS, ADOLESCENTE, CRIANÇA, RESISTÊNCIA À INSULINA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações