Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 87 Número 4




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Infecção dentária simulando uma lesão de pele

Dental infection simulating skin lesion*


Allan Abuabara1, Celso Alfredo Schramm2, João César Zielak3, Flares Baratto Filho4

1Especialista em Radiologia Odontológica e Imaginologia - Cirurgião dentista, Prefeitura Municipal de Joinville – Joinville (SC), Brasil.
2MSc - Departamento de Odontologia, Professor de Endodontia da Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE) – Joinville (SC), Brasil.
3PhD - Departamento de Odontologia, Professor de Endodontia da Universidade Positivo (UP) – Curitiba (PR), Brasil.
4PhD - Departamento de Odontologia, Professor de Endodontia da Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE) e Universidade Positivo (UP) – Curitiba (PR), Brasil.

Recebido em 21.08.2011. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 17.09.2011. * Trabalho realizado na Universidade Positivo (UP) – Curitiba (PR), Brasil. Conflito de interesses: nenhum / Conflict of interest: None Suporte financeiro: Nenhum / Financial funding: None

Correspondência:
Allan Abuabara Rua Adalberto Schmalz, 402, casa 04 condomínio Ibiza - Glória 89.217-260 Joinville, SC E-mail: allan.abuabara@gmail.com

 

Resumo

A fístula orocutânea de origem dentária é uma condição incomum, bem documentada e geralmente requer tratamento de urgência. Esta condição pode ser confundida por médicos e dentistas com lesões ósseas, de pele, nas glândulas salivares, osteomielite, granuloma piogênico, cisto infectado, infecção fúngica, entre outras. Um caso de fístula facial que foi inicialmente diagnosticado por um médico como uma lesão não-odontogênica é apresentado e discutido. O tratamento de escolha foi a endodontia do dente envolvido, sem necessidade de cirurgia. A possibilidade de infecção dentária deve ser considerada em casos de fístula cutânea na região orofacial. O diagnóstico precoce e tratamento imediato podem minimizar o desconforto do paciente e problemas estéticos, além de reduzir a possibilidade de outras complicações, como osteomielite e sepse.

Palavras-chave: DERMATOPATIAS, ENDODONTIA, FISTULA, FÍSTULA CUTÂNEA, INFECÇÃO FOCAL DENTÁRIA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações