Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

27

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

27

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 87 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Ação da mometasona tópica nos halos pigmentares de microenxertia em vitiligo

Action of topical mometasone on the pigmented halos of micrografting in patients with vitiligo*


Karine Dantas Diógenes Saldanha1, Carlos D`Apparecida Santos Machado Filho2, Francisco Macedo Paschoal3

1Médica dermatologista - Mestre em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) – Santo André (SP), Brasil.
2Doutor em Dermatologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Livre-docente pela Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) - Regente da disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) – Santo André (SP), Brasil.
3Doutor em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) – Professor-assistente da disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) – Santo André (SP), Brasil.

Recebido em 28.07.2011 Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 23.01.2012. * Trabalho realizado na Faculdade de Medicina do ABC (FMABC) – Santo André (SP), Brasil. Conflito interesses: Nego conflito de interesses. O intuito era o uso da mometasona. Este laboratório apenas pôs à disposição as amostras em maior quantidade e, portanto, suficientes para todo o estudo. Suporte financeiro: Cedidos os cremes de mometasona (Dermotil) pela indústria farmacêutica Glenmark para mim (autora principal), que os distribuía a todos os pacientes do estudo. Como citar este artigo / How to cite this article: Saldanha KDD, Machado Filho CDS, Paschoal FM. Ação da mometasona tópica nos halos pigmentares de microenxertia em vitiligo. An Bras Dermatol. 2012;87(5):685-90.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Karine Dantas Diógenes Saldanha Av. Dom Luis, 1200 - Sala 1101 Tor re I Bair ro Aldeota 60160-230 - Fortaleza -Ceara Phone: +55 85 3246-7879 E-mail: ka_dds@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS - Vitiligo é um transtorno de pigmentação freqüente na população mundial. Seu tratamento ainda oferece resultados limitados em alguns pacientes. Nos casos de vitiligo estável clinicamente, o transplante de melanócitos tornase uma opção terapêutica, sendo a técnica de enxertos autólogos por punch empregada com boa resposta na repigmentação. OBJETIVOS: Estudar a ação do corticoesteróide tópico mometasona sobre halos de repigmentação após enxertos autólogos por punch em pacientes com vitiligo estável clinicamente. MÉTODOS: Entre 2009 e 2010, 11 pacientes com vitiligo estável (7 do tipo generalizado, 2 focal e 2 segmentar) foram submetidos a enxertos autólogos por punch nas máculas acrômicas. Conforme o tipo clínico do vitiligo, os pacientes eram orientados a aplicar pomada de mometasona por 6 meses em lesões enxertadas selecionadas individualmente. No primeiro mês, a aplicação era 2 vezes ao dia e nos demais, apenas uma vez ao dia. Eram reavaliados nos meses 1, 3 e 6 após enxertos cujos halos eram fotografados e registrados pelo software fotofinder. No fim do 6° mês, todas as áreas dos halos de repigmentação com e sem mometasona foram mensuradas e analisadas comparativamente. RESULTADOS: A mediana da área dos halos de repigmentação após os 6 meses com mometasona foi superior (25,96 mm²) comparada àquela sem mometasona (13,86 mm²), com diferença estatisticamente significante (p=0,026). CONCLUSÃO: Em nossa casuística, o uso da mometasona tópica determinou incremento dos halos de repigmentação após enxertia. A amplificação da amostra se faz necessária em estudos posteriores a fim de ratificar esta ação positiva da mometasona no tratamento do vitiligo estável.

Palavras-chave: GLUCOCORTICÓIDES, TRANSPLANTE, VITILIGO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações