Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

27

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

27

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 87 Número 5




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Síndrome de Graham-Little Piccardi Lassueur - Relato de caso

Graham-Little Piccardi Lassueur Syndrome - Case report *


Raquel Bissacotti Steglich1, Renata Elise Tonoli2, Giselle Martins Pinto1, Fernanda Melo Müller1, Isabelle Maffei Guarenti1, Ernani Siegmann Duvelius3

1Médica residente do Serviço de Dermatologia da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre – Porto Alegre (RS), Brasil.
2Médica internista com pós-graduação e residência médica em Clínica Médica pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) – Porto Alegre (RS), Brasil.
3Médico dermatologista, preceptor do Serviço de Dermatologia da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre – Porto Alegre (RS), Brasil.

Recebido em 12.08.2011. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 29.09.2011. * Trabalho realizado na Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre – Porto Alegre (RS), Brasil. Suporte financeiro: Nenhum / Financial Support: None Conflito de interesses: Nenhum / Conflict of Interests: None Como citar este artigo/How to cite this arti cle: Steglich RB, Tonoli RE, Pinto GM, Müller FM, Guarenti IM, Duvelius ES. Síndrome de Graham-Little Piccardi Lassueur – Relato de caso. An Bras Dermatol. 2012;87(5):775-7.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Raquel Bissacotti Steglich Rua Prof. Annes Dias, 135 Centro. Porto Alegre, RS. 90020-090. E-mail: raquelsteglich@yahoo.com.br

 

Resumo

Mulher, 33 anos, apresenta quadro de alopecia progressiva do couro cabeludo há 3 anos. Tratamento com hidroxicloroquina há 12 meses, sem apresentar melhora. Ao exame físico exibe múltiplas áreas de alopecia cicatricial no couro cabeludo, além de hipotricose axilar e pubiana. A dermatoscopia evidencia hipercetose folicular e acentuação dos óstios foliculares. O exame anatomopatológico revela diminuição do número de folículos pilosos, infiltrado perifolicular e fibrose. A síndrome de Graham-Little Piccardi Lassueur é uma dermatose rara, caracterizada pela tríade de alopecia cicatricial multifocal do couro cabeludo, ceratose folicular disseminada e hipotricose das regiões axilares e pubianas. A terapêutica desta dermatose é um desafio, muitas medicações relatadas tem resultados controversos. Relatamos o caso desta síndrome rara que apresentou melhora com corticoterapia.

Palavras-chave: ALOPECIA, HIPOTRICOSE, LÍQUEN PLANO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações