Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 87 Número 6




Voltar ao sumário

 

Qual é seu diagnóstico ?

Caso para diagnóstico

Case for diagnosis


Madalena Sanches1, Rosário Alves2, Manuela Selores3

1Chefe de Serviço - Serviço de Dermatologia, Centro Hospitalar do Porto, EPE - Hospital de Santo António – Porto, Portugal.
2Médico Assistente do Departamento de Dermatologia - Serviço de Dermatologia, Centro Hospitalar do Porto, EPE - Hospital de Santo António – Porto, Portugal.
3Diretor do Departamento de Dermatologia, Professor de Dermatologia (Faculdade de Biomedicina) - Chefe de Departamento - Serviço de Dermatologia, Centro Hospitalar do Porto, EPE - Hospital de Santo António – Porto, Portugal.

Recebido em 14.06.2011. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 02.01.2012. * Trabalho realizado no Centro Hospitalar do Porto, EPE - Hospital Geral de Santo António – Porto, Portugal. Suporte Financeiro: Nenhum / Conflict of interest: None Conflito Interesses: Nenhum / Financial funding: None

Correspondência:
How to cite this arti cle: Fernandes IC, Sanches M, Alves R, Selores M. Case for diagnosis. Bullous eruption with herpetiform pattern. An Bras Dermatol. 2012;87(6):933-935.

 

Resumo

Descrevemos um caso clínico de uma variante rara de pênfigo - pênfigo herpetiforme - que combina os aspectos clínicos da dermatite herpetiforme com os achados imunológicos do pênfigo. Devido à sua apresentação atípica, é frequentemente diagnosticado equivocamente como dermatite herpetiforme. Caracteriza-se essencialmente pelo padrão herpetiforme das lesões cutâneas, prurido intenso e presença de espongiose eosinofílica no exame histopatológico. Enfatizamos a excelente resposta terapêutica à dapsona.

Palavras-chave: BIÓPSIA, DAPSONA, IMUNOFLUORESCÊNCIA, PENFIGO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações