Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 1




Voltar ao sumário

 

Investigação

Avaliação da reprodutibilidade interobservador da graduação de padrões histológicos dos nevos displásicos

Analysis of interobserver reproducibility in grading histological patterns of dysplastic nevi*


Aretha Brito Nobre1, Juan Piñeiro-Maceira2, Ronir Raggio Luiz3

1MD, MSc; patologista do Instituto Nacional de Câncer (Inca) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
2MD, PhD; professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
3DSc; professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Recebido em 28.12.2011 Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 25.04.2012. * Trabalho realizado no Serviço de Anatomia Patológica do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (HUCFF-UFRJ) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Suporte financeiro: Nenhum /Financial Support: None Conflito de interesses: Nenhum /Conflict of Interest: None Como citar este artigo/How to cite this ar ticle: Nobre AB, Piñeiro-Maceira J, Luiz RR. Avaliação da reprodutibilidade da graduação de padrões histológicos dos nevos displásicos. An Bras Dermatol. 2013;88(1):43-51.

Correspondência:
Aretha Brito Nobre Serviço de Anatomia Patológica Av. Prof. Rodolpho Paulo Rocco, 255/ Sub-solo Ilha do Fundão 21941 913 Rio de Janeiro RJ E-mail: arethanobre@yahoo.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Nevos displásicos estão entre os mais importantes simuladores de melanoma. São marcadores de risco para o desenvolvimento dessa neoplasia e podem ser seus precursores. Alguns autores observaram uma relação estatisticamente significativa entre o grau de displasia e o risco de desenvolvimento de melanoma. No entanto, a reprodutibilidade dos critérios para graduação variou de ruim a razoável nos artigos consultados. OBJETIVO: Testar a reprodutibilidade da graduação proposta por Sagebiel et al. para os nevos displásicos. MÉTODOS: Seções histológicas de setenta e cinco nevos displásicos foram graduadas, de forma independente e anônima, segundo critérios pré-estabelecidos, por um painel de 10 patologistas com diferentes níveis de experiência. A concordância diagnóstica foi calculada usando os coeficientes de kappa ponderado e de correlação intraclasse. RESULTADOS: A média dos valores de kappa ponderado foi de 0,13 para todos os observadores, de 0,12 para os dermatopatologistas, de 0,18 para os patologistas gerais e de 0,05 para os residentes. Os valores dos coeficientes de correlação intraclasse foram 0,2 para todos os observadores, 0,18 para os dermatopatologistas, 0,33 para os patologistas gerais e 0,15 para os residentes. CONCLUSÕES: A graduação histopatológica dos nevos displásicos não foi reprodutível nesta série brasileira. Portanto, os critérios utilizados não são úteis para correlação clínico-patológica.

Palavras-chave: PATOLOGIA, REPRODUTIBILIDADE DOS TESTES, SÍNDROME DO NEVO DISPLÁSICO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações