Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Pitiríase versicolor: caracterização clínico-epidemiológica em pacientes da área urbana de Buerarema-BA

Pityriasis versicolor: clinical-epidemiological characterization of patients in the urban area of Buerarema-BA*


Received on 24.03.12. Approved by the Advisory Board and accepted for publication on 28.07.2012. * Work conducted at the Laboratory of Clinical Research – School of Pharmacy, Faculdade do Sul – Unime, Itabuna – Lomanto (BA), Brazil. Financial support: none. Conflict of interests: none.

Correspondência:
Juliano Oliveira Santana Rua Bionor Rebouças 71 - Bairro São Bento 45615-000 Buerarema -BA Brazil E-mail: julianosantana20@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A pitiríase versicolor é um distúrbio de pigmentação cutânea causada pela levedura lipofílica do gênero Malassezia sp. É uma micose superficial caracterizada por produzir lesões delimitadas, com descamação fina e de cor variável. No Brasil, o relato do número de casos e de estudos é restrito. OBJETIVOS: Analisar a incidência, as características das lesões, a eficácia do Sinal de Zileri e o perfil epidemiológico da pitiríase versicolor na área urbana do município de Buerarema-BA. MÉTODOS: Foram coletadas amostras biológicas no período de julho a setembro de 2010, em dias pré-establecidos, nas Unidades Básicas de Saúde. O Método de Porto foi utilizado como diagnóstico laboratorial. RESULTADOS: Dos 158 pacientes cadastrados com suspeita de pitiríase versicolor, 105 (66,5%) mostraram-se positivos, sendo 72 (68,6%) do sexo feminino e 33 (31,4%) do sexo oposto. Ocorreu diferença estatisticamente significante entre sexo e localização das lesões (p<0,05). A região com maior índice de pitiríase versicolor foi detectada no centro do município com 40,9% dos casos diagnosticados. A faixa etária mais acometida foi entre 10 e 19 anos. Houve associação significante entre o resultado do Sinal de Zileri e do Método de Porto em relação aos resultados positivos e negativos (p<0,05). CONCLUSÕES: Frente aos resultados, observou-se maior prevalência da pitiríase versicolor em jovens no período da puberdade. O Sinal de Zileri mostrou-se contraproducente, pois não demonstrou eficácia como método de diagnóstico clínico ao gerar resultados negativos em 36 (34,3%) pacientes, cujas amostras ostentaram positividade no exame laboratorial.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações