Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 2




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Leishmaniose tegumentar americana: uma apresentação clínica e histopatológica incomum

American tegumentary leishmaniasis: an uncommon clinical and histopathological presentation*


Adrilena Lopes Adriano1, Paula Azevedo Borges Leal2, Marcelle Parente Breckenfeld1, Igor dos Santos Costa3, Clarisse Almeida4, Antônio Renê Diógenes de Sousa5

Recebido em 14.01.2012. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 27.03.2012. * Trabalho realizado no Centro de Dermatologia Dona Libânia (CDERM) – Fortaleza (CE), Brasil. Conflito Interesses: Nenhum Suporte Financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Adriano AL, Leal PAB, Breckenfeld MP, Costa IS, Almeida C, Sousa ARD. Leishmaniose tegumentar americana: uma apresentação clínica e histopatológica incomum. An Bras Dermatol. 2013;88(2):264-6.

Correspondência:
Adrilena Lopes Adriano Rua Pedro I, 1033 - Centro 60035-101 Fortaleza, CE Brazil E-mail: adrilena@hotmail.com

 

Resumo

Relatamos um caso de apresentação incomum de leishmaniose tegumentar americana com lesão solitária no lóbulo da orelha de um paciente do sexo masculino com mínimo aumento em, pelo menos, seis meses, sem ulceração ou sintomas relacionados. Os cortes histológicos mostraram atrofia epitelial e um grande número de estruturas compatíveis com amastigotas de Leishmania sp. no interior de macrófagos. O tratamento foi iniciado com antimoniato de meglumina, com regressão do quadro. A importância desse relato de caso é devido à apresentação clínica e histopatológica atípica e sua baixa correlação com a duração prolongada da doença.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações