Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 2




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Avaliação do tratamento da parapsoríase com fototerapia

An evaluation of the treatment of parapsoriasis with phototherapy*


Clarice Kobata2

2Master´s Degree in Dermatology awarded by the University of São Paulo (USP) – Assistant in the Dermatology Clinic of the Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo – São Paulo (SP), Brazil.

Recebido em 10.01.2012. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 25.05.2012. * Trabalho realizado na Clínica de Dermatologia da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e em clínica particular – São Paulo (SP), Brasil. Conflito Interesses: Nenhum Suporte Financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Duarte IAG, Korkes KL, Amorim VAM, Kobata C, Buense R, Lazzarini R. Avaliação do tratamento da parapsoríase com fototerapia. An Bras Dermatol. 2013;88(2):310-2.

Correspondência:
Ida Alzira Gomes Duarte Rua Dr Cesario Mota JR 112 01221-020 São Paulo, SP. Brazil E-mail: idaduarte@terra.com.br

 

Resumo

Há controvérsias se parapsoríase pode evoluir para linfoma Cutâneo de Células T. Neste trabalho avaliou-se eficácia da fototerapia no tratamento da parapsoríase e sua relação com linfoma Cutâneo de Células T. Selecionaram-se pacientes com parapsoríase tratados com PUVA ou UVB-NB. Após um-oito anos do tratamento, pacientes foram contatatos para avaliar a evolução da doença. Em 62 pacientes, a taxa de cura foi de 79,3%;17,2% apresentaram melhora de lesões. Apenas dois pacientes evoluíram para linfoma Cutâneo de Células T. A fototerapia mostrou-se eficaz no tratamento da parapsoríase, independente do tipo de fototerapia utilizada. Nos casos estudados, parapsóríase não mostrou tendência a se desenvolver em linfoma Cutâneo de Células T.

Palavras-chave: FOTOTERAPIA, PARAPSORÍASE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações