Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Estudo das dermatoses em pacientes transplantados renais*

Study of dermatoses in kidney transplant patients*


Alexandre Moretti de Lima1, Sheila Pereira da Rocha2, Eugênio Galdino de Mendonça Reis Filho3, Danglades Resende Macedo Eid2, Carmelia Matos Santiago Reis4

1Especialista em Clínica Médica e Dermatologia – Professor-auxiliar em Dermatologia na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) – Campo Grande (MS), Brasil.
2Especialista em Clínica Médica e Dermatologia. Clínica privada – Brasília (DF), Brasil.
3Especialista em Dermatologia. Clínica privada – Brasília (DF), Brasil.
4Doutora em Medicina (Dermatologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - Supervisora da Residência Médica em Dermatologia do Hospital Escola – Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) – Brasília (DF), Brasil.

Recebido em 07.05.2012. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 27.08.2012. * Trabalho realizado no Hospital Escola – Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) – Brasília (DF), Brasil. Conflito Interesses: Nenhum Suporte Financeiro: Projeto de pesquisa financiado pela ESCS/FEPECS. Como citar este artigo: Lima AM, Rocha SP, Reis Filho EGM, Eid DRM, Reis CMS. Estudo das dermatoses em pacientes transplantados renais. An Bras Dermatol. 2013;88(3):365-72.

Correspondência:
Alexandre Moretti de Lima Rua Dr. Arthur Jorge, 2165 - Monte Castelo 79010-210 - Campo Grande - MS Brasil E-mail: morettilima@yahoo.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: o crescente aumento do número dos transplantados renais tem favorecido o aparecimento mais frequente das dermatoses e permitido o estudo em sucessivos trabalhos. OBJETIVOS: avaliar a frequência das dermatoses em pacientes transplantados renais. MÉTODOS: captação de pacientes transplantados renais durante o período de 1° de março de 2009 a 30 de junho de 2010 com suspeita de dermatoses. RESULTADOS: foram avaliados 53 pacientes (28 homens e 25 mulheres), entre 22 e 69 anos (com uma média de 45 anos), a maioria procedente de Ceilândia, Samambaia e São Sebastião/DF, entre 5 e 10 anos de transplante renal (37,7%), 83% em uso de prednisona. As dermatoses mais prevalentes foram as de etiologia fúngica (45,3%) e viral (39,6%). Das neoplasias malignas não-melanoma, apesar da baixa incidência, predominou o carcinoma basocelular (seis casos). Com relação às dermatoses de origem fúngica, ocorreram 12 casos de onicomicoses, cinco casos de pitiríase versicolor e quatro casos de foliculite pitirospórica. Para realização do diagnóstico, na maioria dos casos (64,2%), foi utilizado os exames laboratoriais (micológicos e histopatológicos). CONCLUSÃO: as manifestações cutâneas em pacientes transplantados renais são geralmente secundárias à imunossupressão. As dermatoses infecciosas, principalmente as de etiologia fúngica, são frequentes em pacientes transplantados renais, e sua ocorrência aumenta progressivamente, conforme o tempo transcorrido, a partir do transplante, sendo importante o acompanhamento.

Palavras-chave: IMUNOSSUPRESSÃO, ONICOMICOSE, PREDNISONA, TRANSPLANTE DE RIM

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações