Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Tratamento de pitiríase versicolor com aplicação tópica do óleo essencial de Cymbopogon citratus (DC) Stapf - estudo terapêutico piloto *

Treatment of pityriasis versicolor with topical application of essential oil of Cymbopogon citratus (DC) Stapf - therapeutic pilot study *


Egberto Santos Carmo1, Fillipe de Oliveira Pereira2, Neuza Maria Cavalcante3, Carla Wanderley Gayoso4, Edeltrudes de Oliveira Lima5

1Doutor - Professor de Microbiologia Clínica da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) – Cuité (PB), Brasil.
2Doutor - Professor de Bioquímica da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) – Cuité (PB), Brasil.
3Mestre – Farmacêutica do Laboratório de Micologia do Hospital Universitário Lauro Wanderley - Universidade Federal da Paraíba (HULW-UFPB) – João Pessoa (PB), Brasil.
4Doutora - Professora de Dermatologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – João Pessoa (PB), Brasil.
5Doutora - Professora de Micologia Clínica da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – João Pessoa (PB), Brasil.

Recebido em 07.04.2012. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 28.07.2012. * Trabalho realizado no Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – João Pessoa (PB), Brasil. Conflito Interesses: Nenhum / Conflict of Interests: None. Suporte Financeiro: Nenhum / Financial Support: None.Recebido em 07.04.2012. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 28.07.2012. * Trabalho realizado no Hospital Universitário Lauro Wanderley da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – João Pessoa (PB), Brasil. Conflito Interesses: Nenhum Suporte Financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Carmo ES, Lima FO, Cavalcante NM, Gayoso CW, Lima EO. Tratamento de pitiriase versicolor com aplicação tópica do óleo essencial de Cymbopogon citratus (DC) Stapf - estudo terapêutico piloto. An Bras Dermatol. 2013;88(3):386-90.

Correspondência:
Egberto Santos Carmo Olho D''''água da Bica, s/n - Centro 58175-000 - Cuité - PB Brasil E-mail: egbertosantos@ufcg.edu.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Pitiríase versicolor é uma micose causada pela Malassezia spp., e que apresenta frequentes recidivas. OBJETIVOS: Este trabalho objetivou realizar estudos clínicos de fase I e II, para essa patologia, com óleo essencial de Cymbopogon citratus. MÉTODOS: Na fase I, participaram vinte voluntários para averiguar a segurança das formulações. Na fase II, 47 voluntários receberam as formulações do óleo essencial a 1,25 µL/mL, as quais deveriam ser utilizadas por quarenta dias, sendo o xampu três vezes por semana e o creme duas vezes ao dia. Um grupo controle na fase II, constituído por 29 voluntários recebeu as mesmas formulações, com cetoconazol a 2%. RESULTADOS: Verificada a segurança das formulações com a finalização da fase I, onde nenhuma reação adversa significativa foi observada nos indivíduos sadios, conduziu-se a fase II. Nesta segunda fase, 30 (63,83%) voluntários utilizando óleo essencial e 18 (62,07%) cetoconazol permaneceram até o final do estudo. Observaram-se nos pacientes com pitiríase versicolor predomínio de lesões na forma disseminada e M. sympodialis foi o agente predominante identificado em cultura. Após 40 dias de tratamento, obteve-se um percentual de cura micológica de 60% (p < 0,05) para o grupo tratado com óleo essencial de C. citratus e superior a 80% (p < 0,05) para o grupo tratado com cetoconazol. CONCLUSÕES: Apesar da segurança e efeito antifúngico observados após aplicação das formulações contendo óleo essencial de C. citratus, outros estudos com maior número de portadores de pitiríase versicolor precisam ser realizados para confirmar o real potencial destas formulações.

Palavras-chave: ANTIFÚNGICOS, INFECÇÃO, MALASSEZIA, MICOSES, TINHA VERSICOLOR

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações