Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Tratamento da lipoatrofia facial associada ao HIV/AIDS: o impacto sobre a progressão da infecção avaliada pela contagem de CD4 e carga viral*

Treatment of HIV-associated facial lipoatrophy: impact on infection progression assessed by viral load and CD4 count


Flávia Machado Gonçalves Soares1, Izelda Maria Carvalho Costa2

1Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília (UnB); médica da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) – Brasília (DF), Brasil.
2Doutora em Dermatologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp); professora-adjunta de Dermatologia da Universidade de Brasília (UnB) – Brasília (DF), Brasil.

Recebido em 18.11.2010. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 17.09.2012. * Trabalho realizado no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) – Brasília (DF), Brasil. Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None. Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None. Como citar este artigo/How to cite this article: Soares FMG, Costa IMC. Tratamento da lipoatrofia facial associada ao HIV/aids: o impacto sobre a progressão da infecção avaliada pela contagem das células CD4 e da carga viral. An Bras Dermatol. 2013;88(4):579-86.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Flávia Machado Gonçalves Soares SHIS QI 27 conjunto 01 casa 07 - Lago Sul 71675100 - Brasília - DF Brasil E-mail: flaviamachadosoares@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A Síndrome Lipodistrófica Associada ao HIV/AIDS compreende alterações na distribuição da gordura corporal, acompanhada ou não de alterações metabólicas. A perda da gordura facial, chamada lipoatrofia facial, é dos sinais mais estigmatizantes da síndrome. OBJETIVOS: Avaliar o impacto do tratamento dalipoatrofia facial com implante de polimetilmetacrilato sobre a progressão da doença, avaliada pela contagem da carga viral e a contagem de células CD4. MÉTODOS: Estudo prospectivlipoatrofia facial clinicamente detectável e sem tratamento prévio. Foi realizado implante de polimetilmetacrilato para preenchimento das áreas atróficas. Foram realizadas contagem da carga viral e células CD4 antes e após o tratamento. RESULTADOS: Dos 44 pacientes, 72,72% eram do sexo masculino e 27,27% do feminino, e idade média de 44,38 anos. Antes do tratamento, 82% dos pacientes apresentavam carga viral indetectável, que aumentou para 88,6% após o tratamento, mas sem significância estatística (p=0,67). A contagem de CD4 antes do implante variou de 209 a 1293, com média de 493,97. Após o tratamento, essa média aumentou para 548,61. O aumento do CD4 após o tratamento foi estatisticamente significativo, com p=0,02. CONCLUSÃO: O tratamento dalipoatrofia facial com implante de polimetilmetacrilato levou ao aumento estatisticamente significativo da contagem de CD4, mostrando impacto do tratamento da LF sobre a evolução da doença. A carga viral antes e após tratamento não variou de maneira estatisticamente significativa.

Palavras-chave: CARGA VIRAL, HIV, LINFÓCITOS T CD4-POSITIVOS, POLIMETIL METACRILATO, SÍNDROME DE LIPODISTROFIA ASSOCIADA AO HIV

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações