Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 4




Voltar ao sumário

 

Qual é seu diagnóstico ?

Caso para diagnóstico*

Case for diagnosis


Adriana Tiengo1, Hugo Rocha Barros1, Daniele Bueno Carvalho1, Gabriela Mantovanelli de Oliveira1, Ney Romiti2

1Médicos - Residentes/Especializandos do Serviço de Dermatologia do Centro Universitário Lusíada (Unilus) – Santos (SP), Brasil.
2Doutor em Dermatologia – Professor-emérito titular da disciplina de Dermatologia do Centro Universitário Lusíada (Unilus) – Santos (SP), Brasil.

Recebido em 28.07.2012. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 16.10.2012. * Trabalho realizado no Hospital Guilherme Álvaro - Centro Universitário Lusíada (HGA- Unilus) – Santos (SP), Brasil. Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None. Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None Como citar este artigo/How to cite this article: Tiengo A, Barros HR, Carvalho DB, Oliveira GM, Romiti N. Caso para diagnóstico. Dermatite periorificial granulomatosa da infância. An Bras Dermatol. 2013;88(4):671-3.

Correspondência:
ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA / MAILING ADDRESS: Adriana Tiengo Rua Oswaldo Cruz, 179 - Boqueirão 11045-101 - Santos - SP Brasil E-mail: dritiengo@yahoo.com.br

 

Resumo

A Dermatite Periorificial Granulomatosa da Infância é erupção facial acneiforme que afeta área periorificial do segmento cefálico de pré-puberes. Consiste em pápulas assintomáticas de 1 a 3 mm, monomorfas, eritematosas ou hipopigmentadas em áreas periorificiais - boca, nariz e olhos. A doença é benigna e auto-limitada, curando sem deixar cicatriz e por regra sem terapia específica. Diagnósticos diferenciais incluem a dermatite perioral, rosácea granulomatosa, sarcoidose e lúpus miliar da face. Relata-se paciente de 4 anos, masculino, com erupção papulosa há 2 anos em áreas periorificais. Devido à sua baixa incidência e o reduzido número de publicações relata-se o presente caso.

Palavras-chave: CRIANÇA, DERMATITE PERIORAL, GRANULOMA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações