Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Psoríase: correlação entre gravidade clínica (PASI) e qualidade de vida (DLQI) em pacientes avaliados antes e depois de tratamento sistêmico*

Psoriasis: correlation between severity index (PASI) and quality of life index (DLQI) in patients assessed before and after systemic treatment*


Maria Flávia Pereira da Silva1; Luciane Donida Bartoli Miot3; Maria Rita Parise Fortes2; Silvio Alencar Marques4

1. Bióloga; doutora em Patologia; professora de Patologia Geral na Faculdade de Medicina da Universidade de Marília (Unimar) - Marília (SP), Brasil
2. Bióloga; doutora em Patologia; responsável pelo setor de Imunologia do Departamento de Dermatologia e Radioterapia da Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp) - Botucatu (SP), Brasil
3. Médica dermatologista; doutora em Patologia; médica do Departamento de Dermatologia e Radioterapia da Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp) - Botucatu (SP), Brasil
4. Professor titular do Departamento de Dermatologia e Radioterapia da Faculdade de Medicina de Botucatu, da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp) - Botucatu (SP), Brasil

Recebido em 08.08.2012.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 01.12.2012.
Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None.
Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None.
Como citar este artigo/How to cite this article: Silva MFP, Parise-Fortes MR, Miot LDB, Marques SA. Psoríase: correlação entre gravidade clínica (PASI) e qualidade de vida (DLQI) em pacientes avaliados antes e depois de tratamento sistêmico. An Bras Dermatol. 2013;88(5):762-6.

Correspondência:

Silvio Alencar Marques
Departamento de Dermatologia e Radioterapia Faculdade de Medicina Distrito de Rubião Junior S/N 18618-970
Botucatu - SP Brasil
E-mail: smarques@fmb.unesp.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Psoríase é doença inflamatória crônica da pele que afeta pacientes de todas as idades eambos os gêneros. O impacto negativo na qualidade de vida é mais importante naqueles pacientes com psoríasemoderada a grave.
OBJETIVO: Correlacionar o índice de gravidade e extensão da psoríase e o índice de qualidadede vida, segundo questionário de qualidade de vida adaptado ao Brasil, em pacientes de psoríase em placas antes e depois de tratamento sistêmico.
MÉTODO: Estudo transversal, descritivo, de pacientes de psoríase, virgens detratamento ou em atividade clinica, submetidos a avaliação do índice de gravidade e extensão da psoríase e aoquestionário de qualidade de vida adaptado ao Brasil antes e após 60 dias de tratamento com medicação sistêmica.
RESULTADOS: Trinta e cinco pacientes foram estudados, 26 homens, com idade média de 46 anos. Não houvecorrelação entre índice de gravidade e extensão da psoríase e questionário de qualidade de vida adaptado aoBrasil. Mas, houve correlação entre índice de gravidade e extensão da psoríase e itens do questionário de qualidade de vida adaptado ao Brasil, tal como "atividade profissional com público".
CONCLUSÃO: A não correlação entre índice de gravidade e extensão da psoríase e questionário de qualidade de vida adaptado ao Brasil nessainvestigação pode estar relacionada com história crônica de psoríase, o que implicaria em melhor aceitação dadoença ao longo do tempo ou às condições sociais e de baixa renda dos pacientes estudados. A correlação observada entre aqueles com atividade pública sugere que algumas profissões podem sofrer maior impacto da enfermidade. É possível que o questionário de qualidade de vida adaptado ao Brasil deva ser adaptado a pacientes de baixa renda e com dificuldades de acesso cultural e social. Como limitação do trabalho há que citar o pequenonúmero de pacientes (n=35) e o tempo de acompanhamento (60 dias).

Palavras-chave: Evolução clínica; Indicadores de qualidade de vida; Psoríase; Qualidade de vida; Terapêutica

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações