Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Detecção de citocinas no diagnóstico de pacientes alérgicos ao cromo*

Cytokine detection for the diagnosis of chromium allergy*


Luis Eduardo Agner Machado Martins1; Vitor Manoel Silva dos Reis2

1. Doutor em Dermatologia; professor de dermatologia do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, da Faculdade Evangélica do Paraná (Huec-Fepar) - Curitiba (PR), Brasil
2. Professor Livre Docente. Professor Associado do departamento da dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) - Snao Paulo(SP), Brasil

Recebido em 30. 09. 2012.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 18. 11. 2012.
Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None.
Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None.
Como citar este artigo/How to cite this article: Martins LEAM, Reis VMS. Detecção de citocinas no diagnóstico de alergia ao cromo. An Bras Dermatol. 2013;88(5):721-27.

Correspondência:
Vitor Manoel Silva dos Reis
Rua Teodoro Sampaio, 352 - cj36
05406-000 - São Paulo - SP Brasil
E-mail: vitoreis76@hotmail. com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: O teste de contato permanece como padrão ouro para a identificação do agente causal da dermatite de contato alérgica, mas é um exame subjetivo, que demanda considerável tempo do paciente e do medico, exige cuidados na sua técnica e apresenta algumas contra-indicações que dificultam o seu uso. Em um estudo recente demonstramos que o teste de proliferação pode adequadamente substituir o teste de contato no diagnóstico de alergia ao cromo, algo previamente demonstrado apenas para o níquel. Neste estudo tentamos refinar o método reduzindo o período de incubação das culturas do teste de proliferação para o cromo.
OBJETIVO: Desenvolver um método alternativo ao teste de contato para o diagnóstico dermatite de contato alérgica ao cromo.
MÉTODOS: Comparamos o estímulo provocado pelo cromo na produção de nove citocinas (IFN-γ, IL2, IL-4, IL-5, IL-10, IL-12, IL-13, IL-17 e RANTES) no sobrenadante das culturas de células do sangue periférico de 18 pacientes alérgicos ao cromo e 19 controles.
RESULTADOS: O cromo aumentou a produção de IFN-y, IL-5, IL-2 e IL-13, mas apenas as citocinas IL-2 e principalmente IL-13 foram capazes de discriminar pacientes de controles. A sensibilidade, especificidade e acurácia encontradas com a IL-13 foram de aproximadamente de 80%.
CONCLUSÕES: Concluímos que a detecção de IL-2 e IL-13 podem ser úteis para o diagnóstico de alergia a cromo na cultura de 2 dias. Todavia, as culturas de 6 dias parecem, de um modo geral, superiores as de 2 dias para esse fim.

Palavras-chave: Ativação linfocitária; Citocinas; Cromo; Dermatite alérgica de contato; Dermatite de contato; Testes laboratoriais

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações