Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 6 S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Linfoma cutâneo primário de grandes células anaplásicas - Relato de caso*

Primary cutaneous anaplastic large-cell lymphoma - Case report*


Luciana Silveira Rabello de Oliveira1; Madeleyne Palhano Nobrega2; Maira Gomes Monteiro3; Wagner Leite de Almeida4

1. Médica dermatologista com mestrado em Saúde Coletiva; professora da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) - Campina Grande (PB), Brasil
2. Médica endocrinologista do Centro de Endocrinologia e Metabologia - Campina Grande (PB), Brasil
3. Médica infectologista do Hospital Universitário Alcides Carneiro, da Universidade Federal de Campina Grande (HUAC-UFCG) - Campina Grande (PB), Brasil
4. Médico patologista da Unidade Campinense de Diagnóstico - Campina Grande (PB), Brasil

Recebido em 25.02.2012.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 12.11.2012.
Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None.
Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None.
Como citar este artigo/How to cite this article: Oliveira LSR, Nóbrega MP, Monteiro MG, Almeida WL. Linfoma cutâneo primário de grandes células anaplásicas - relato de caso. An Bras Dermatol. 2013;88(6 Supl 1):S132-5.

Correspondência:
Madeleyne Palhano Nobrega
840 Arquilino de Souza Guimaraes St.
58402-030 - Campina Grande - PB Brasil
E-mail: madeleynepalhano@ig.com.br

 

Resumo

Linfoma cutâneo primário de grandes células T anaplásicas faz parte do espectro de processos linfoproliferativos cutâneos CD30+ e caracteriza-se por nódulos únicos ou multifocais, ulcerados, autorregressivos e recidivantes. Pode haver disseminação extracutânea, principalmente para linfonodos regionais. O histológico mostra infiltrado difuso, não-epidermotrópico, grandes células linfóides anaplásicas de imunohistoquímica CD30+, CD4+, EMA-/+, ALK-, CD15- e TIA1-/+. O prognóstico é bom e independe da invasão ganglionar. Radioterapia, retirada da lesão e/ou metotrexato em baixas doses são os tratamentos de escolha. Este estudo relata o caso de uma mulher, 57 anos, com Linfoma cutâneo primário de grandes células T com lesões multifocais e que, após 7 anos, evoluiu com acometimento pulmonar. Apresentou boa resposta ao tratamento com metotrexato em baixas doses semanais.

Palavras-chave: Linfoma anaplásico de células grandes; Linfoma anaplásico cutâneo primário de células grandes; Linfoma cutâneo de células T; Linfoma de células T

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações