Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 6 S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Pioderma gangrenoso: enxerto de pele e oxigenoterapia hiperbárica como adjuvantes no tratamento de úlcera extensa e profunda*

Pyoderma gangrenosum: skin grafting and hyperbaric oxygen as adjuvants in the treatment of a deep and extensive ulcer*


Fernanda Mendes Araújo1; Rogério Nabor Kondo2; Lorivaldo Minelli3

1. Médica - Residente de Dermatologia da Universidade Estadual de Londrina. Londrina (UEL) - Paraná (PR), Brasil
2. Médico dermatologista - Professor-assistente do Serviço de Dermatologia da Universidade Estadual de Londrina (UEL) - Londrina (PR), Brasil
3. Médico dermatologista - Doutor - Professor-associado do Serviço de Dermatologia da Universidade Estadual de Londrina (UEL) - Londrina (PR), Brasil

Recebido em 09.04.2013.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 28.05.2013.
Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None.
Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None.
Como citar este artigo/How to cite this article: Araújo FM, Kondo RN, Minelli L. Pioderma gangrenoso: enxerto de pele e oxigenoterapia hiperbárica como adjuvantes no tratamento de úlcera extensa e profunda. An Bras Dermatol. 2013;88(6 Supl 1):S176-8.

Correspondência:
Fernanda Mendes Araújo
Universidade Estadual de Londrina
Rodovia PR 445, km 170 - Campus Universitário UEL
86051-990 - Londrina - PR Brasil
E-mail: fernandamendes@me.com

 

Resumo

Pioderma gangrenoso é dermatose rara de etiologia não completamente compreendida e apresentação clínica variável. A doença apresenta muitos desafios à equipe médica, desde a freqüente dificuldade diagnóstica até a inexistência de evidências científicas com bom nível para condução de casos extensos e refratários. Apresentamos o caso de um paciente masculino, 50 anos, com úlcera extensa e profunda em perna esquerda, que exemplifica bem a dificuldade terapêutica e que, felizmente, evoluiu com excelente resultado após associação de oxigenoterapia hiperbárica e enxertia de pele ao tratamento imunossupressor inicialmente proposto.

Palavras-chave: Oxigenação hiperbárica; Pioderma gangrenoso; Transplante de Pele

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações