Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

26

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 6 S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Poroqueratose de Mibelli - Revisão da literatura e relato de um caso*

Porokeratosis of Mibelli - literature review and a case report*


Flávia Regina Ferreira1; Leopoldo Duailibe Nogueira Santos2; Fernando Augusto Nogueira Mendes Tagliarini2; Marcia Lanzoni de Alvarenga Lira3

1. Mestre em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM) - Professora-assistente da disciplina de Dermatologia do Departamento de Medicina da Universidade de Taubaté (UNITAU) - Taubaté (SP), Brasil
2. Médicos - Especializandos do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário de Taubaté - Universidade de Taubaté (HUT-UNITAU) - Taubaté (SP), Brasil
3. Especialista em Anatomia Patológica - Professora-assistente da disciplina de Patologia do Departamento de Medicina da Universidade de Taubaté (UNITAU) - Taubaté (SP), Brasil

Recebido em 28.04.2013.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 30.05.2013.
Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None.
Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None.
Como citar este artigo/How to cite this article: Ferreira FR, Santos LDN, Tagliarini FANM, Lira MLA. Poroqueratose de Mibelli - Revisão da literatura e relato de um caso. AnBras Dermatol. 2013;88(6 Supl 1):S179-82.

Correspondência:
Flávia Regina Ferreira
Avenida Granadeiro Guimarães, 270 - Centro
12020-130 - Taubaté - SP Brasil
E-mail: dermagica@uol.com.br

 

Resumo

A poroqueratose é uma desordem da queratinização epidérmica caracterizada por placas anulares com centro atrófico e bordas hiperqueratóticas, e inclui um grupo heterogêneo de desordens que são na sua maioria herdadas de forma autossômica dominante. O presente caso refere-se a uma paciente feminina de 5 anos de idade, com poroqueratose de Mibelli confirmada histologicamente. A raridade desta desordem, a exuberância clínica e o caráter destrutivo das lesões, o acometimento facial e mucoso pouco usuais nesta forma de poroqueratose e o início na infância precoce motivaram este relato.

Palavras-chave: Criança; Paraceratose; Poroceratose

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações