Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 88 Número 6 S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Prototecose cutânea - Relato de caso*

Cutaneous protothecosis - case report*


Pâmela Craveiro Gomes da Silva1; Sabrina Beirão da Costa e Silva2; Ricardo Barbosa Lima3; Antonio Macedo D'Acri4; Omar Lupi5; Carlos José Martins6

1. Graduada em Medicina pela Fundação Técnico-Educacional Souza Marques; pós-graduanda do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-Unirio) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil
2. Médica especialista em Dermatologia, com residência no Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-Unirio) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil
3. Pós-graduado em Dermatologia no Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-Unirio); professor adjunto do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-Unirio) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil
4. Doutor em Dermatologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); professor adjunto do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-Unirio) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil
5. Livre-docente de Dermatologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio); pós-doutor em Imunodermatologia pela University of Texas, Medical Branch; professor adjunto do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-Unirio); professor titular e chefe do Serviço de Dermatologia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro (PGRJ); docente permanente do curso de pós-graduação em Clínica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil
6. Mestre em Dermatologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio); professor adjunto do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-Unirio) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Recebido em 28.10.2012.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 01.01.2013.
Suporte Financeiro: Nenhum. / Financial Support: None.
Conflito Interesses: Nenhum. / Conflict of Interests: None.
Como citar este artigo/How to cite this article: Gomes-da-Silva PC, Costa-e-Silva SB, Lima RB, D'Acri AM, Lupi O, Martins CJ. Prototecose cutânea - relato de caso. An Bras Dermatol. 2013;88(6 Supl 1):S183-5.

Correspondência:
Pâmela Craveiro Gomes da Silva
Rua Mariz e Barros, 775 - Tijuca
20270-004 - Rio de Janeiro - RJ Brasil
E-mail: pamelacraveiro@hotmail.com

 

Resumo

A prototecose cutânea é uma infecção rara causada por algas aclorofílicas do gênero Prototheca. Geralmente as lesões ocorrem em áreas expostas, relacionadas à trauma, em indivíduos imunocomprometidos. A apresentação clínica mais comum é uma lesão vesico-bolhosa e ulcerativa com pústulas e crostas, simulando piodermites, infecções fúngicas, infecções herpéticas ou eczemas. O diagnóstico é realizado pela identificação do agente através do exame histopatológico, da cultura e do teste de assimilação dos carboidratos. O achado de esférulas com aspecto de mórula são características da Prototheca sp. A raridade da doença e o aspecto clínico inespecífico dificultam o diagnóstico da doença. Relatamos um caso em paciente diabética, em uso crônico de corticoide sistêmico, que desenvolveu lesão cutânea após trauma na perna direita.

Palavras-chave: Alga marinha; Dermatopatias parasitárias; Infecções oportunistas; Proliferação nociva de algas; Tolerância imunológica

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações