Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 89 Número 1




Voltar ao sumário

 

Revisão

Lúpus eritematoso: considerações sobre aspectos clínicos, cutâneos e terapêuticos*

Lupus erythematosus: considerations about clinical, cutaneous and therapeutic aspects*


Jucélio Pereira Moura Filho1; Raiza Luna Peixoto1; Lívia Gomes Martins1; Sillas Duarte de Melo1; Ligiana Leite de Carvalho1; Ana Karine F. da Trindade C. Pereira2; Eutilia Andrade Medeiros Freire3

1. Estudante de Medicina da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) - João Pessoa (PB), Brasil
2. Doutora em Estomatologia - Professora-adjunta do Departamento de Morfologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) - João Pessoa (PB), Brasil
3. Doutora em Reumatologia - Professora-doutora da disciplina de Reumatologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) - João Pessoa (PB), Brasil

Recebido em 20.09.2 012.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 18.01.2013.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Moura Filho JP, Peixoto RL, Martins LG, Melo SD, Carvalho LL, Pereira AKFTC, Freire EAM. Lúpus eritematoso: considerações sobre aspectos clínicos, cutâneos e terapêuticos. An Bras Dermatol. 2014;89(1):121-8.

Correspondência:

Eutilia Andrade Medeiros Freire
Campus I , S/N Cidade universitária
58050-000 - João Pessoa - PB Brasil
E-mail: eutiliafreire@hotmail.com

 

Resumo

O Lúpus Eritematoso Sistêmico é uma doença inflamatória crônica de etiologia multifatorial. Embora suas manifestações clínicas sejam variadas, a pele é um órgão-alvo de destaque, fator que inclui as lesões cutâneas em 4 dos 17 novos critérios estabelecidos pelo Systemic Lupus International Collaborating Clinics para o diagnóstico da doença. As manifestações cutâneas lúpicas são pleomórficas. De acordo com suas características clínicas, o Lúpus Eritematoso Cutâneo pode ser classificado em Lúpus Eritematoso Cutâneo Agudo, Lúpus Eritematoso Cutâneo Subagudo, Lúpus Eritematoso Cutâneo Crônico e Lúpus Eritematoso Cutâneo Intermitente. O tratamento do Lúpus Eritematoso Cutâneo é baseado em medidas preventivas, reversão da inflamação, prevenção de danos aos órgãos-alvo e alívio dos sintomas colaterais advindos da terapia farmacológica. As opções terapêuticas mais utilizadas incluem o tratamento tópico, sistêmico, fototerapia e tratamento cirúrgico. O correto manejo do caso depende de uma avaliação criteriosa da morfologia das lesões, bem como do estado geral do paciente, levando sempre em consideração os efeitos benéficos e também colaterais de cada terapêutica proposta.

Palavras-chave: Fototerapia; Hábito de Fumar; Lupus eritematoso cutâneo; Pele

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações