Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 89 Número 4




Voltar ao sumário

 

Revisão

Efeitos da luz de baixa potência na cicatrização de feridas: LASER x LED*

Effects of low-power light therapy on wound healing: LASER x LED*


Maria Emília de Abreu Chaves1; Angélica Rodrigues de Araújo2; André Costa Cruz Piancastelli3; Marcos Pinotti1

1. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte (MG), Brasil
2. Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) - Belo Horizonte (MG), Brasil
3. Serviço de Dermatologia do Hospital da Polícia Militar (HPM) de Minas Gerais - Belo Horizonte (MG), Brasil

Recebido em 06.02.2 013.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 29.07.2013.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Chaves MEA, Araújo AR, Piancastelli ACC, Pinotti M. Efeitos da luz de baixa potência na cicatrização de feridas: LASER x LED. An Bras Dermatol. 2014;89(4):616-23.

Correspondência:

Maria Emília de Abreu Chaves
Laboratório de Bioengenharia - Departamento de Engenharia Mecânica Universidade Federal de Minas Gerais
Avenida Presidente Antônio Carlos, 6627 - Pampulha
31270-901 - Belo Horizonte - MG Brasil
E-mail: mariaemilia.ufmg@gmail.com

 

Resumo

Vários estudos demonstram os benefícios da luz de baixa potência na cicatrização de feridas cutâneas. Contudo, a utilização da luz LED como recurso terapêutico ainda permanece controversa. Há questionamentos em relação à igualdade ou não dos efeitos biológicos promovidos pelos recursos luminosos do tipo LED e do tipo LASER. Um objetivo desta revisão foi determinar os efeitos biológicos que suportam a utilização das fontes de luz do tipo LED no tratamento de feridas cutâneas. Outro objetivo foi identificar os parâmetros luminosos adequados para o tratamento das feridas cutâneas por meio de fontes de luz LED. Os efeitos biológicos e os parâmetros luminosos do LED serão comparados aos do LASER a fim de verificar as semelhanças (ou não) no tratamento de feridas cutâneas. Para a elaboração desta revisão, foi realizada uma pesquisa bibliográfica nas bases de dados Medline, PubMed, Scielo e Science Direct. A busca literária restringiu-se a estudos publicados em Inglês e Português no período de 1992 a 2012. Foram analisados 68 artigos. A luz LED promove os mesmos efeitos biológicos que a luz LASER, dentre os quais se destacam a redução de células inflamatórias, o aumento da proliferação de fibroblastos, a estimulação da angiogênese, a formação de tecido de granulação e o aumento da síntese de colágeno. Os parâmetros de irradiação também são semelhantes entre LED e LASER. Os efeitos biológicos são dependentes dos parâmetros, principalmente do comprimento de onda e da dose, deixando clara a importância de uma adequada parametrização para a aplicação dos dispositivos luminosos.

Palavras-chave: Cicatrização; Fototerapia; Luz

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações