Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Último dia para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Último dia para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 89 Número 5




Voltar ao sumário

 

Imagens em Dermatologia

Uso do ultrassom de alta frequência (22 MHz) associado à dermatoscopia na avaliação pré-operatória do carcinoma basocelular*

High-frequency ultrasound associated with dermoscopy in pre-operative evaluation of basal cell carcinoma*


Elisa de Oliveira Barcaui1; Antonio Carlos Pires Carvalho1; Paulo Marcos N. Valiante1; Carlos Baptista Barcaui2

1. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Rio de Janeiro (RJ), Brazil
2. Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Recebido em 28.09.2013.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 04.11.2013.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Barcaui EO, Carvalho ACP, Valiante PMN, Barcaui CB. Uso do ultrassom de alta frequência (22 MHz) associado à dermatoscopia na avaliação pré-operatória do carcinoma basocelular. An Bras Dermatol. 2014;89(5):828-31.

Correspondência:

Elisa de Oliveira Barcaui
Rua Rodolpho Paulo Rocco, 255 - Cidade Universitária
21941-913 - Ilha do Fundão - RJ Brasil
E-mail: ebarcaui@gmail.com

 

Resumo

O recente desenvolvimento do ultrassom de alta frequência, associado à melhor sensibilidade do Doppler colorido, possibilitou a identificação, na ultrassonografia, das diferentes camadas e estruturas da pele. No carcinoma basocelular, a frequência de 22 MHz permite determinar as margens tumorais e o Doppler colorido, sua vascularização. Apresentamos dois casos em que a associação dos exames dermatoscópico e ultrassonográfico possibilitou uma criteriosa análise in vivo da morfologia, tamanho, espessura e vascularização tumoral, contribuindo para uma melhor avaliação pré-operatória.

Palavras-chave: Carcinoma basocelular; Dermoscopia; Ultrassom

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações