Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

25

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

25

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 89 Número 6




Voltar ao sumário

 

Imagens em Dermatologia

Aspectos tridimensionais da poroqueratose superficial disseminada com microscopia eletrônica de varredura*

Three-dimensional aspects of superficial disseminated porokeratosis with scanning electron microscopy*


Hiram Larangeira de Almeida Jr.1,2; Luciana Boff de Abreu3; Greice Rampon3; Ricardo Marques e Silva1; Nara Moreira Rocha4

1. Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) - Pelotas (RS), Brasil
2. Universidade Católica de Pelotas (UCPEL) - Pelotas (RS), Brasil
3. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) - Porto Alegre (RS), Brasil
4. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA-CPA-CT) - Pelotas (RS), Brasil

Recebido em 23.09.2013.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 04.12.2013.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Almeida Jr. HL, Abreu LB, Rampon G, Marques e Silva R, Moreira Rocha N. Aspectos tridimensionais da poroqueratose superficial disseminada com microscopia eletrônica de varredura. An Bras Dermatol. 2014;89(6):992-5.

Correspondência:

Hiram Larangeira de Almeida Jr.
Rua Gonçalves Chaves, 457 - Centro
96015-560 - Pelotas - RS Brasil
E-mail: hiramalmeidajr@hotmail.com

 

Resumo

Documentamos os achados tridimensionais da superfície e de corte transversal de um caso de poroqueratose superficial disseminada com microscopia eletrônica de varredura. Ao exame da superfície, observa-se queratina irregular de trajeto serpiginoso, com aspecto grosseiro da queratina na muralha hiperqueratótica, em comparação à área normal, na qual a liberação dos corneócitos tem aspecto normal. Ao corte transversal, identifica-se facilmente a lamela cornoide, que demonstra queratina compacta, circundada por camada córnea de aspecto normal.

Palavras-chave: Microscopia eletrônica de varredura; Poroceratose; Queratinas

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações