Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 1




Voltar ao sumário

 

Investigação

Carcinoma espinocelular da pele e das semimucosas: estudo epidemiológico de 31 anos em cidade do sul do Brasil*

Squamous cell cancer - 31-year epidemiological study in a city of south Brazil*


Nilton Nasser1; Nilton Nasser Filho2; Rafaela Ludvig Lehmkuhl3

1. Universidade Regional de Blumenau (FURB) - Blumenau (SC), Brasil
2. Secretaria da Saúde; Policlínica de Blumenau - Blumenau (SC), Brasil
3. Hospital Santa Isabel - Blumenau (SC), Brasil

Recebido em 19.02.2014.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 11.05.2014.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Nasser N, Nasser Filho N, Lehmkuhl RL. Carcinoma espinocelular da pele e das semimucosas: estudo epidemiológico de 31 anos em cidade do sul do Brasil. An Bras Dermatol. 2015;90(1):20-5.

Correspondência:

Nilton Nasser
Rua Antonio da Veiga, S/N - Centro
CEP: 89012-900 - Blumenau - SC Brasil
E-mail: ninasser.bnu@terra.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A incidência dos cânceres espinocelulares da pele vem aumentando em todo o mundo. Estudos epidemiológicos sobre esse tipo de câncer com coeficientes de morbidade são raros no Brasil.
OBJETIVOS: Analisar, classificar e detectar a morbidade dos cânceres espinocelulares da pele em Blumenau, SC, no período de 1980 a 2011, segundo as principais características clínicas e histológicas.
MÉTODOS: Os autores utilizaram 4.000 exames histopatológicos revisados quanto às variáveis sexo, idade, localização do tumor e tipo histológico. Os coeficientes de morbidade anuais foram calculados utilizando o número de casos de cânceres espinocelulares da pele e a população anual estimada pelo IBGE de 1980 a 2011.
RESULTADOS: Foram identificados 4.000 tumores: 2.249 casos em homens (56,2%) e 1.751 casos em mulheres (43,8%). As taxas de incidência padronizadas variaram entre 40 e 120 casos por 100.000 habitantes. As taxas por faixa etária e por décadas foram 1.484 casos por 100.000 habitantes nos homens e 975 casos nas mulheres acima de 70 anos. Quanto à localização primária do tumor, a maior frequência foi nos lábios e nas orelhas dos homens e na face e nos membros inferiores das mulheres. Quanto ao grau de comprometimento, os bem diferenciados somaram 1.610 casos (70%) e os moderadamente diferenciados, 443 (19,1%).
CONCLUSÕES:
Os cânceres espinocelulares da pele e da semimucosa do lábio em Blumenau têm semelhança com os descritos na literatura internacional quanto à distribuição de acordo com a idade, a localização anatômica e os tipos histológicos. A incidência do carcinoma espinocelular aumentou nos últimos 31 anos em 300%, mostrando que necessitamos dar atenção especial para a população mais idosa.

Palavras-chave: Carcinoma de células escamosas; Epidemiologia; Neoplasias

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações