Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 3




Voltar ao sumário

 

Educação médica continuada

Radiação solar ultravioleta: propriedades, aspectos físicos e níveis observados no Brasil e na América do Sul*

Solar ultraviolet radiation: properties, characteristics and amounts observed in Brazil and South America*


Marcelo de Paula Corrêa

Universidade Federal de Itajubá (Unifei) - Itajubá (MG), Brasil

Recebido em 03.10.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 08.12.2014
Suporte Financeiro: Fapemig, Fapesp and CNPq
Conflito de Interesses:Nenhum
Como citar este artigo: Corrêa MP. Radiação solar ultravioleta: propriedades, aspectos físicos e níveis observados no Brasil e na América do Sul. An Bras Dermatol. 2015;90(3):297-310.

Correspondência:

ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA:

Marcelo de Paula Correa
Av. BPS, 1303 37500-903
Itajubá - MG Brasil
E-mail: mpcorrea@gmail.com

 

Resumo

Os efeitos benéficos e nocivos da exposição do ser humano à radiação solar ultravioleta (R-UV) são temas que despertam grande interesse não só entre médicos e cientistas, mas também entre o público leigo e a mídia em geral. Atualmente, as discussões acerca dos benefícios da exposição ao sol para a síntese de vitamina D confrontam-se à relevante apreensão com o já elevado e crescente número de novos casos de câncer de pele não melanoma e outras enfermidades da pele e olhos, diagnosticadas a cada ano no Brasil. No entanto, boa parte dessas discussões carece de respaldo científico ou, então, tem como base estudos realizados na Europa e nos Estados Unidos da América (EUA), em que as quantidades de R-UV disponíveis em superfície, os hábitos de exposição e as características da população são significativamente diferentes daqueles observados no Brasil. A fim de contornar esse problema, a Sociedade Brasileira de Dermatologia lançou, recentemente, o Consenso Brasileiro de Fotoproteção com novas recomendações à classe médica, baseadas em estudos recentes e realizados no país. Neste mesmo contexto, o presente artigo tem como objetivo esclarecer e informar, com maior detalhamento, as principais propriedades e características da R-UV e do índice ultravioleta. Além disso, visa apresentar à comunidade médica um resumo das medidas de R-UV recentemente realizadas no Brasil, traçar um comparativo com aquelas obtidas na Europa e avaliar os impactos que tais quantidades de radiação exercem sobre o indivíduo exposto.

Palavras-chave: Raios ultravioleta; Neoplasias cutâneas; Proteção; Ozônio; Prevenção e mitigação

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações