Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 3 S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Micobacteriose atípica cutânea disseminada por M. chelonae após escleroterapia de varizes em paciente imunocompetente: relato de caso*

Disseminated cutaneous atypical mycobacteriosis by M. chelonae after sclerotherapy of varicose veins in a immunocompetent patient: a case report*


Nathalia Dias Negrão Murback; Minoru German Higa Júnior; Maurício Antônio Pompílio; Eunice Stella Jardim Cury; Gunter Hans Filho; Luiz Carlos Takita

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) - Campo Grande (MS), Brasil

Recebido em 16.07.2014.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 30.06.2014.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Murback NDN, Higa Júnior MG, Pompílio MA, Cury ESJ, Hans Filho G, Takita LC. Micobacteriose atípica cutânea disseminada por M. chelonae após escleroterapia de varizes em paciente imunocompetente: relato de caso. An Bras Dermatol. 2015;90(3 Supl 1):S136-9.

Correspondência:

Nathalia Dias Negrão Murback
Av. Felinto Muller, 1
79000-000 - Campo Grande - MS Brasil
E-mail: nmurback@yahoo.com.br

 

Resumo

Micobactérias atípicas são organismos saprófitas não transmitidos de pessoa para pessoa que acometem principalmente indivíduos imunossuprimidos, mas também imunocompetentes. Apresentamos um caso de micobacteriose atípica após procedimento vascular, com lesões cutâneas disseminadas, associadas a poliartralgia, em que se identificou Mycobacterium chelonae pelo método de reação em cadeia da polimerase (PCR). Houve melhora após tratamento com três antimicrobianos. O M. chelonae causa lesões cutâneas após procedimentos invasivos, e a forma clínica depende do estado imune do hospedeiro e da sua porta de entrada. O diagnóstico baseia-se essencialmente na cultura, e a PCR permite identificar a micobactéria. Destaca-se a importância da investigação de micobacteriose atípica diante de lesões granulomatosas com antecedentes de procedimentos invasivos.

Palavras-chave: Diagnóstico; Epidemiologia; História; Infecções por micobactéria não tuberculosa; Microbiologia; Procedimentos cirúrgicos eletivos; Procedimentos médicos e cirúrgicos de sangue; Serviços de diagnóstico; Terapêutica

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações