Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 3 S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Dapsona no tratamento do pênfigo vulgar: efeitos adversos e sua importância como poupadora de corticoide*

Dapsone in the treatment of pemphigus vulgaris: adverse effects and its importance as a corticosteroid sparing agent*


Maria Victória Quaresma1; Fred Bernardes Filho1; Janaína Hezel1; Murilo Calvo Peretti1; Bernard Kawa Kac1; Luna Azulay-Abulafia1,2

1. Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay - Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro (IDPRDA-SCMRJ) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil
2. Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Recebido em 28.01.2014.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 09.04.2014.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Quaresma MV, Bernardes Filho F, Hezel J, Peretti MC, Kac BK, Azulay-Abulafia L. Dapsona no tratamento do pênfigo vulgar: efeitos adversos e sua importância como poupadora de corticoide. An Bras Dermatol. 2015;90(3 Supl 1):S50-3.

Correspondência:

Maria Victória Quaresma
Alameda Itu, 1030/ 9B Jardim Paulista
01421-001 - São Paulo - SP Brasil
E-mail: mavi@mavictoria.com.br

 

Resumo

O pênfigo vulgar é uma doença auto-imune, caracterizada por bolhas suprabasais com acantólise e curso fatal em grande número de pacientes não tratados. A corticoterapia sistêmica é considerada terapêutica de primeira linha. O tratamento adjuvante com o objetivo de poupar o uso do corticoide inclui, entre outros, a dapsona. Este fármaco não é isento de efeitos colaterais e o uso do corticoide requer controle clínico e laboratorial. Apresenta-se uma paciente com pênfigo vulgar, manejada inicialmente com subdose de prednisona, evoluindo para hepatite medicamentosa após introdução de dapsona.

Palavras-chave: Dapsona; Hepatite; Prednisona; Pênfigo

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações