Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 4




Voltar ao sumário

 

Educação médica continuada

O cabelo da mulher negra: abordagem das principais dermatoses do couro cabeludo e das práticas estéticas das mulheres dessa etnia*

Black women's hair: the main scalp dermatoses and aesthetic practices in women of African ethnicity*


Aline Tanus1; Camila Caberlon Cruz Oliveira1; Delky Johanna Villarreal Villarreal1; Fernando Andres Vargas Sanchez1; Maria Fernanda Reis Gavazzoni Dias1,2

1. Instituto de Dermatologia Prof. Rubem David Azulay - Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro - Rio de Janeiro (RJ), Brasil
2. Universidade Federal Fluminense (UFF) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Recebido em 06.03.2013.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 01.08.2014.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Tanus A, Oliveira CCC, Villarreal DJV, Sanchez FAV, Dias MFRG. O cabelo da mulher negra: abordagem das principais dermatoses do couro cabeludo e das práticas estéticas das mulheres dessa etnia. An Bras Dermatol. 2015;90(4):450-67.

Correspondência:

Maria Fernanda Reis Gavazzoni Dias
Rua Mariz e Barros 176, 607/608 Icaraí
Niterói. 24220-121. RJ, Brazil
E-mail: alinetanus@hotmail.com

 

Resumo

Os cabelos das mulheres afrodescendentes possuem características peculiares, que os tornam diferentes dos cabelos das caucasianas e asiáticas. São cabelos mais susceptíveis a doenças próprias da etnia, em razão não só da sua estrutura mais frágil, mas também dos hábitos culturais dos penteados e apliques, que frequentemente tracionam o folículo pilossebáceo. Mulheres com cabelo afroétnico submetem-se a tratamentos químicos para alisamento e relaxamento dos fios, que modificam a estrutura da haste capilar e tornam os pelos mais susceptíveis ao dano. Por isso, as queixas capilares são comuns entre as mulheres negras e representam um desafio diagnóstico para o dermatologista, demandando exame clínico completo dos cabelos e do couro cabeludo, além de anamnese detalhada. O objetivo desta revisão é alertar para os potenciais efeitos colaterais e sequelas apresentados por mulheres negras adeptas dos penteados e tratamentos capilares e ressaltar as principais enfermidades que acometem essa etnia.

Palavras-chave: Alopecia; Dermatoses do couro cabeludo; Doenças do cabelo; Estética; Grupo com ancestrais do continente africano; Mulheres

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações