Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

A relevância da dermatologia para egressos da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp*

Dermatology relevance to graduates from the Universidade Estadual de Campinas Medical School*


Ariel Falbel Lugão1; Tânia Alencar de Caldas2; Eneida Lazzarini de Castro2; Elisabete Monteiro de Aguiar Pereira2; Paulo Eduardo Neves Ferreira Velho2

1. Universidade de São Paulo (USP) - São Paulo (SP), Brasil
2. Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) - Campinas (SP), Brasil

Recebido em 03.06.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 29.09.2014
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Lugão AF, Caldas TA, Castro EL, Pereira EMA, Velho PENF. A relevância da dermatologia para egressos da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. An Bras Dermatol. 2015;90(5):631-7.

Correspondência:

Paulo Eduardo Neves Ferreira Velho
Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Ciências Médicas
R. Tessália Vieira de Camargo, 126 Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
13083-887 - Campinas - SP Brasil
E-mail: pvelho@unicamp.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Algumas pesquisas indicam que médicos não dominam o conteúdo dermatológico esperado para o exercício adequado da profissão, comprometendo seu desempenho diagnóstico e terapêutico e gerando custos desnecessários.
OBJETIVO: Avaliar a relevância da dermatologia e do conhecimento adquirido da especialidade durante a graduação na prática clínica dos egressos do curso de medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.
MÉTODO: Um questionário com 22 questões fechadas e duas abertas foi enviado eletronicamente para egressos do curso com mais de 10 anos de formados e com menos de 10 anos de formados. No primeiro grupo, os médicos foram formados pelo mesmo currículo; no segundo, havia médicos formados pelo currículo antigo e outros, pelo novo.
RESULTADOS: Dos 126 respondentes, 83% fizeram uma especialização, mas 82% não estagiaram em dermatologia após a graduação. A maioria considerou que a dermatologia tem alta relevância na prática clínica, independentemente do grupo. Quanto à segurança para diagnosticar lesões, fazer a investigação diagnóstica e tratar as dermatoses, houve diferença estatisticamente significante entre os médicos não dermatologistas formados por mais de 10 anos e aqueles formados por menos de 10 anos. Os médicos com mais tempo de formação sentem-se mais inseguros em relação aos pacientes com dermatoses. Quanto às contribuições da graduação, os respondentes priorizaram atendimento ambulatorial, capacidade de diagnosticar, conhecimento de patologia, investigação de dermatose e conhecimento de lesões.
CONCLUSÃO: O estudo mostrou que a dermatologia é relevante na prática dos médicos e que os egressos da FCM/Unicamp formados mais recentemente sentem-se menos inseguros frente a um paciente com dermatose.

Palavras-chave: Dermatologia; Diagnóstico; Ensino; Prática profissional

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações