Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Estudo dos tipos histopatológicos do melanoma cutâneo em Palmas (TO) de 2001 a 2011*

Study of the histopathological types of cutaneous melanoma in Palmas-TO from 2001 to 2011*


Nilo Fernandes da Costa1; Nurimar Conceição Fernandes2; Myrlena Regina Machado Mescouto Borges1

1. Universidade Federal do Tocantins (UFT) - Palmas (TO), Brasil
2. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Recebido em 11.03.2014.
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 12.11.2014.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Costa NF, Fernandes NC, Borges MRMM. Estudo dos tipos histopatológicos do melanoma cutâneo em Palmas (TO) de 2001 a 2011. An Bras Dermatol. 2015;90(5):638-45.

Correspondência:

Nilo Fernandes da Costa
307 Sul, Rua 4, Lote 10, QI 24 Downtown
77.015-470 - Palmas TO Brasil
E-mail: nfcdermatologista@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: O melanoma cutâneo é considerado grave por induzir metástases frequentes, por apresentar alta mortalidade e resistência às terapias disponíveis e por ocorrer no período de atividade laboral.
OBJETIVOS: Estudar os tipos histopatológicos do melanoma cutâneo em Palmas (TO) de 2001 a 2011, segundo fatores de risco, localização das lesões, níveis de Clark e índices de Breslow.
MÉTODOS: Trata-se de pesquisa descritiva, retrospectiva e quantitativa em laudos dos serviços de anatomia patológica de Palmas e no Registro de Câncer de Base Populacional de Palmas (RCBPP).
RESULTADOS: Os anos de maior frequência foram: 2004 (oito casos - 17,8%), 2008 e 2011 (sete casos - 15,6% - por ano) e 2010 (seis casos - 13,3%). Entre os 45 casos estudados, houve predomínio dos seguintes parâmetros: idade de 41 a 60 anos; sexo feminino; cor branca; profissão de lavrador; localização no tronco; tipos in situ, extensivo superficial e cutâneo metastático; níveis de Clark I (20%) e IV (17,7%); e índices de Breslow < 1 mm (35,5%) e de 2,01 mm a 4 mm (24,4%).
CONCLUSÕES: Os tipos histopatológicos mais frequentes foram in situ, extensivo superficial e metastático, seguidos pelo nodular e, finalmente, por outras formas. Neste estudo, os níveis de Clark e os índices de Breslow apontaram para a maior importância dos melanomas finos e da exposição solar sem proteção adequada em lavradores.

Palavras-chave: Doenças profissionais; Epidemiologia; Melanoma; Neoplasias cutâneas; Patologia; Trabalhadores

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações