Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 5




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Infecção cutânea por Mycobacterium abscessus após tatuagem - Relato de caso*

Mycobacterium abscessus skin infection after tattooing - Case report*


Pétra Pereira de Sousa; Rossilene Conceição da Silva Cruz; Antonio Pedro Mendes Schettini; Danielle Cristine Westphal

Fundação de Dermatologia e Venereologia "Alfredo da Matta" (Fuam) - Manaus (AM), Brasil

Recebido em 10.01.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 27.01.2014
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Sousa PP, Cruz RCS, Schettini APM, Westphal DC. Infecção cutânea por Mycobacterium abscessus após tatuagem - relato de caso. An Bras Dermatol. 2015;90(5):739-41.

Correspondência:

Pétra Pereira de Sousa
Rua Codajás, 24 Cachoeirinha
69065-130 Manaus, AM, Brazil
E-mail: pjksousa@hotmail.com

 

Resumo

Mycobacterium abscessus é uma micobactéria de rápido crescimento que tem acometido pessoas submetidas a procedimentos invasivos, na maioria das vezes videocirurgia ou mesoterapia. Essa bactéria apresenta distribuição global e é encontrada em numerosos nichos. A frequência de relatos publicados sobre infecção por micobactérias de rápido crescimento associada a procedimentos de tatuagem vem aumentando nos últimos anos; entretanto, no Brasil, ainda não foram descritos casos de infecção por M. abscessus após tatuagem. Neste trabalho, descreve-se o caso de uma paciente que apresentava, por nove meses, lesão em área de tatuagem. O diagnóstico de infecção por M. abscessus foi estabelecido pela correlação entre os achados dermatológicos, histopatológicos, de cultura e de biologia molecular. A paciente apresentou melhora importante do quadro clínico com o uso de claritromicina em monoterapia.

Palavras-chave: Infecções por micobactéria não tuberculosa; Micobactérias não tuberculosas; Tatuagem

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações