Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

37

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

37

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 6




Voltar ao sumário

 

Artigo Especial

Diretrizes da Sociedade Brasileira de Dermatologia para diagnóstico, tratamento e acompanhamento do melanoma cutâneo primário - Parte I*

Guidelines of the Brazilian Dermatology Society for diagnosis, treatment and follow up of primary cutaneous melanoma - Part I*


Luiz Guilherme Martins Castro1,2,3; Maria Cristina Messina1,2,3,4; Walter Loureiro5; Ricardo Silvestre Macarenco1,6; João Pedreira Duprat Neto7; Thais Helena Bello Di Giacomo1,2,3; Flávia Vasques Bittencourt8; Renato Marchiori Bakos9; Sérgio Schrader Serpa10; Hamilton Ometto Stolf11; Gabriel Gontijo8

1. Hospital Israelita Albert Einstein - São Paulo/SP, Brasil
2. Hospital Alemão Oswaldo Cruz - São Paulo/SP, Brasil
3. Oncoderma - São Paulo/SP, Brasil
4. Hospital Ipiranga - São Paulo/SP, Brasil
5. Universidade Estadual do Pará (UEPA) - Belém/PA, Brasil
6. Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) - São Paulo/SP, Brasil
7. Departamento de Câncer de Pele A. C. Camargo Cancer Center- São Paulo/SP, Brasil
8. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte/MG, Brasil
9. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) - Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Porto Alegre (RS), Brasil
10. Universidade Estácio de Sá (UNESA) - Rio de Janeiro/RJ, Brasil
11. Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP) - Botucatu (SP), Brasil

Recebido em 07.05.2015
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 13.07.2015
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Castro LGM, Messina MCL, Loureiro WR, Macarenco RSS, Duprat JP, Di Giacomo THB, Bittencourt FV, Bakos RM, Serpa SS, Stolf HO, Gontijo G. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Dermatologia para diagnóstico, tratamento e acompanhamento do melanoma cutâneo primário - Parte I. An Bras Dermatol. 2015;90(6):851-61.

Correspondência:

Luiz Guilherme Martins Castro
Rua Mato Grosso 306 cj 604
01239-040 - São Paulo - SP Brasil
Email: lgmc@oncoderma.com.br

 

Resumo

As últimas diretrizes brasileiras sobre o melanoma cutâneo (MC) foram publicadas em 2002. Para atualizálas, foram definidas 10 perguntas clínicas sobre o tema, baseadas no sistema P.I.C.O., que foram respondidas com dados resultantes de pesquisa no banco de dados MEDLINE. As diretrizes foram divididas, para fins de editoração e publicação, em duas partes: nesta primeira, são abordados os seguintes temas: 1) O uso da dermatoscopia para diagnóstico do MC traz benefícios para pacientes com lesões suspeitas quando comparado ao exame clínico?; 2) A dermatoscopia favorece o diagnóstico de MC do aparelho ungueal?; 3) Há diferença de prognóstico quando se realiza biópsia incisional ou excisional das lesões suspeitas de MC?; 4) A revisão dos achados histológicos por patologista treinado em MC contribui para seu diagnóstico e tratamento? e 5) Qual é a margem com que o lentigo maligno melanoma e o melanoma in situ devem ser excisados?

Palavras-chave: Biópsia de linfonodo sentinela; dermatoscopia; Diagnóstico por imagem; Guia; Guia de prática clínica; Histologia; Melanoma; Técnicas e procedimentos diagnósticos; Terapêutica

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações