Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

31

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 90 Número 6




Voltar ao sumário

 

Revisão

Métodos de diagnóstico para detecção de leishmaniose tegumentar em cães e gatos domésticos*

Diagnostic methods to cutaneous leishmaniasis detection in domestic dogs and cats*


Daliah Alves Coelho Trevisan; Maria Valdrinez Campana Lonardoni; Izabel Galhardo Demarchi

Universidade Estadual de Maringá - Maringá (PR), Brasil

Recebido em 22.05.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 21.07.2014
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Demarchi IG, Trevisan DAC, Lonardoni MVC. Métodos de diagnóstico para detecção de leishmaniose tegumentar em cães e gatos domésticos. An Bras Dermatol. 2015;90(6):868-72.

Correspondência:

Izabel Galhardo Demarchi
Departamento de Análises Clínicas e Biomedicina, bloco J-90, sala 03 Universidade Estadual de Maringá
Avenida Colombo, 5790 - Bairro Jardim Universitário
87020-900 - Maringá - Paraná Brasil
Email: bel_galhardo@yahoo.com.br

 

Resumo

A leishmaniose tegumentar pode ser causada por diferentes espécies do protozoário Leishmania. Em animais domésticos, como cães e gatos, o diagnóstico consiste na clínica, epidemiologia e testes sorológicos, que variam entre os países de todo o mundo. Devido a essa diversidade nos métodos de escolha, propomos essa revisão sistemática de literatura com o objetivo de identificar os métodos de diagnóstico laboratoriais utilizados para a detecção da leishmaniose cutânea em cães e gatos domésticos nas Américas. Artigos publicados nos últimos cinco anos foram pesquisados nas bases de dados PubMed, ISI Web of Science, LILACS e Scielo e foram selecionados 10 manuscritos sobre leishmaniose cutânea canina e felina nas Américas. No Brasil, os testes mais utilizados são a imunofluorescência indireta e enzimaimunoensaio (ELISA). Além desses métodos, países como EUA e México utilizam frações antigênicas para detecção de anticorpos pela técnica de Western Blot. As técnicas de ELISA e Western Blot mostraram maior sensibilidade e eficácia na detecção da leishmaniose. A análise de sensibilidade e especificidade dos métodos foi pouco empregada pelas pesquisas. Métodos de pesquisa direta do parasito no material da lesão e a reação em cadeia da polimerase, apesar de confirmatórios, apresentaram baixa positividade na detecção da doença. Sugerimos que mais de uma técnica deva ser empregada para a detecção da leishmaniose canina e felina, e concluímos que as técnicas sorológicas de enzimaimunoensaio e Western Blot possuem maior eficácia no diagnóstico da doença.

Palavras-chave: Leishmaniose cutânea; Leishmania; Sensibilidade e especificidade; Américas

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações