Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

14

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

14

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 91 Número 1




Voltar ao sumário

 

Revisão

Resultados de testes de contato em crianças e adolescentes: revisão sistemática de um período de 15 anos*

Patch-test results in children and adolescents: systematic review of a 15-year period*


Dulcilea Ferraz Rodrigues1; Eugênio Marcos Andrade Goulart2

1. Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte - Belo Horizonte (MG), Brasil
2. Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) - Belo Horizonte (MG), Brasil

Recebido em 10.08.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 01.09.2014
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Rodrigues DF, Goulart EMA. Resultados de testes de contato em crianças e adolescentes: revisão sistemática de um período de 15 anos. An Bras Dermatol. 2016;91(1):68-76.

Correspondência:

Dulcilea Ferraz Rodrigues
Av. Bernardo Monteiro, 890, sala 603 Bairro Santa Efigênia
30150-281 - Belo Horizonte - MG Brasil
E-mail: dulcilea.ferraz@gmail.com

 

Resumo

O número de estudos sobre resultados de testes de contato em crianças e adolescentes aumentou gradativamente nos últimos anos, estimulando revisões. Este trabalho é uma revisão sistemática de um período de 15 anos sobre esse assunto. Variações no número e grupos etários de crianças e/ou adolescentes testados, no número de sujeitos com história de atopia/dermatite atópica, na quantidade, tipo e concentração das substâncias testadas, na técnica do teste e no tipo de dados de relevância clínica devem ser consideradas na avaliação desses estudos, pois dificultam a formulação de conclusões. Os alérgenos mais comuns em crianças foram níquel, thimerosal, cobalto, perfume mix I, lanolina e neomicina. Em adolescentes, foram níquel, thimerosal, cobalto, perfume mix I, bicromato de potássio e bálsamo do Peru. O conhecimento a respeito deste assunto capacita os profissionais de saúde no planejamento de programas preventivos objetivando melhora da qualidade de vida de crianças e adolescentes e não lhes limitando oportunidades profissionais futuras.

Palavras-chave: Adolescente; Alérgenos; Criança; Dermatite alérgica de contato; Dermatite de contato; Dermatite; Testes de contato

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações