Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 91 Número 2




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Esclerodermia em golpe de sabre tratada com polimetilmetacrilato - Relato de caso*

Scleroderma en coup de sabre treated with polymethylmethacrylate - Case report*


Joanna Pimenta de Araujo Franco; Márcio Soares Serra; Ricardo Barbosa Lima; Antônio Macedo D'Acri; Carlos José Martins

Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (HUGG-UNIRIO) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Recebido em 22.07.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 04.11.2014
Suporte Financeiro: Nenhum.
Conflito de Interesses: Nenhum.
Como citar este artigo: Franco JPA, Serra MS, Lima RB, D'Acri AM, Martins CJ. Esclerodermia em golpe de sabre tratada com polimetilmetacrilato - Relato de caso. An Bras Dermatol. 2016;91(2):209-11.

Correspondência:

Joanna Pimenta de Araujo Franco
Rua Mariz e Barros 775 Tijuca
20270-004 - Rio de Janeiro - RJ Brasil
E-mail: jopimentafn@yahoo.com.br

 

Resumo

A esclerodermia em golpe de sabre é uma variante da esclerodermia localizada, que ocorre preferencialmente em crianças. A doença cursa com uma fase proliferativa e inflamatória e, posteriormente, com atrofia e deformidade residuais, que são tratadas com técnicas cirúrgicas, como o preenchimento, transplante e enxerto de gordura autóloga e a ressecção da lesão. Entre os preenchedores, o mais utilizado é o ácido hialurônico. No entanto, existem limitações que motivam a busca por outras alternativas, como o polimetilmetacrilato, um preenchedor permanente, biocompatível, atóxico, não mutagênico e imunologicamente inerte. Com o objetivo de ilustrar sua aplicação, será relatado um caso de esclerodermia em golpe de sabre em um paciente de 17 anos, tratado com polimetilmetacrilato com ótimo resultado estético.

Palavras-chave: Atrofia; Cicatriz; Esclerodermia localizada; Polimetil metacrilato; Técnicas cosméticas

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações