Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 91 Número 3




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Extração de miíase furunculoide com punch: método simples, prático e estético*

Excision of furuncular myiasis larvae using a punch: a simple, practical and aesthetic method*


Gianne Pascoal1; Fernanda Queiroz de Oliveira1; Rosana Rocon Siqueira1; Maria Gabriela Araújo Lopes1; Marcelino Pereira Martins Neto1,2; Aloísio Carlos Couri Gamonal1,2,3

1. Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) - Juiz de Fora (MG), Brasil
2. Faculdade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) - Juiz de Fora (MG), Brasil
3. Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde de Juiz de Fora (Suprema) - Juiz de Fora (MG), Brasil

Recebido em 03.09.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 03.12.2014
Suporte financeiro: nenhum.
Conflito de interesses: nenhum.
Como citar este artigo: Pascoal G, Oliveira FQ, Siqueira RR, Lopes MGA, Martins Neto MP, Gamonal ACC. Extração de miíase furunculoide com punch: método simples, prático e estético. An Bras Dermatol. 2016;91(3):360-3.

Correspondência:

Gianne Pascoal
Rua Túlio Sérgio, 75, apto 703, setor Nova Aurora
75522-190 - Itumbiara - Goiás Brasil
E-mail: gianne_pascoal@hotmail.com

 

Resumo

Miíase é a infestação de animais vertebrados por larvas de dípteros. Há duas formas de miíase: primária e secundária. Na miíase primária, a larva invade o tecido sadio e nele se desenvolve. Na miíase secundária, a mosca coloca seus ovos em ulcerações cutâneas, e as larvas se desenvolvem nos produtos da necrose tecidual. Miíase furunculoide é um tipo de miíase primária e seu tratamento consiste em técnicas como a produção de hipóxia, para forçar a emergência da larva, e a remoção cirúrgica ou mecânica da mesma, porém são técnicas dolorosas e, muitas vezes, malsucedidas. Propomos uma nova técnica de extração de miíase com o intuito de facilitar o procedimento e oferecer opção cirúrgica praticamente indolor e estética ao paciente.

Palavras-chave: Dípteros; Hipodermíase; Miíase

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações