Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

32

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

32

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 91 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Análise psicométrica e estrutura dimensional da versão brasileira da escala de qualidade de vida em melasma (MELASQoL-BP)*

Psychometrican analysis and dimensional structure of the Brazilian version of melasma quality of life scale (MELASQoL-BP)*


Camila Fernandes Pollo Maranzatto; Hélio Amante Miot; Luciane Donida Bartoli Miot; Silmara Meneguin

Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Unesp) – Botucatu (SP), Brasil

Recebido em 05.08.2015
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 31.10.2015
Suporte Financeiro: Nenhum.
Conflito de Interesses: Nenhum.
Como citar este artigo: Maranzatto CFP, Miot HA, Miot LDB, Meneguin S. Análise psicométrica e estrutura dimensional da versão brasileira da escala de qualidade de vida em melasma (MELASQoL-BP). An Bras Dermatol. 2016;91(4):422-8.

Correspondência:

Silmara Meneguin
Departamento de Enfermagem da FMB-Unesp, s/n
18618-000 - Botucatu - SP Brasil
Email: silmeneguin@fmb.unesp.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Apesar de assintomático, o melasma inflige importante impacto na qualidade de vida. MELASQoL é o principal instrumento utilizado para avaliar a qualidade de vida associada ao melasma. Foi validado em diversas línguas, porém sua estrutura dimensional latente e propriedades psicométricas não foram totalmente exploradas.
OBJETIVOS: Avaliar características psicométricas, de informação e a estrutura dimensional da versão brasileira do MELASQoL. Métodos: Inquérito com pacientes portadores de melasma facial por meio de questionário sociodemográfico, DLQI-BRA, MASI e MELASQoL-BP. Realizadas análises fatoriais exploratória e confirmatória. Avaliada a consistência interna do MELAS-QoL e das dimensões latentes (alfa de Cronbach). A informatividade do modelo e dos itens foi investigada pelo modelo de Rasch para dados ordinais.
RESULTADOS: Foram avaliados 154 pacientes, sendo 134 (87%) do sexo feminino, idade média (±dp) de 39 (±8) anos, surgimento do melasma aos 27 (±8) anos, medianas (p25-p75) dos escores MASI, DLQI e MELASQoL de 8 (5-15), 2 (1-6) e 30 (17-44), respectivamente. As correlações (rho) do MELASQoL com DLQI e MASI foram 0,70 e 0,36. A análise fatorial exploratória identificou duas dimensões latentes: Q1-Q3 e Q4-Q10, que apresentaram estrutura fatorial significativamente mais ajustada que o modelo unidimensional: X2/gl=2,03, CFI=0,95, AGFI=0,94, RMSEA=0,08. Coeficiente de Cronbach para o modelo unidimensional e dos fatores foi: 0,95, 0,92 e 0,93. A análise de Rasch demonstrou que o emprego de sete alternativas por item não resultou em acréscimo de informação.
CONCLUSÕES: MELASQoL-BP apresentou bom desempenho psicométrico e uma estrutura latente de duas dimensões. Identificou-se excesso de alternativas nos itens para caracterizar a informação agregada a cada dimensão.

Palavras-chave: Análise fatorial; Melanose; Qualidade de vida

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações