Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

32

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

32

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 91 Número 4




Voltar ao sumário

 

Dermatopatologia

Poroqueratose ptychotropica: uma raridade clínica com exame histológico característico*

Porokeratosis ptychotropica: a rare manifestation with typical histological exam*


John Verrinder Veasey; Monique Coelho Dalapicola; Rute Facchini Lellis; Adriana Bittencourt Campaner; Thiago da Silveira Manzione; Maria Clarissa de Faria Soares Rodrigues

Santa Casa de Misericórdia de São Paulo – São Paulo (SP), Brasil

Recebido em 22.01.2015
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 30.03.2015
Suporte Financeiro: Nenhum.
Conflito de Interesses: Nenhum.
Como citar este artigo:Veasey JV, Dalapicola MC, Lellis RF, Campaner AB, Manzione TS, Rodrigues MCS. Poroqueratose ptychotropica: uma raridade clínica com exame histológico característico. An Bras Dermatol. 2016;91(4):496-8.

Correspondência:

John Verrinder Veasey
R. Dr. Cesário Mota Júnior, 112 Vila Buarque
01221-020 - São Paulo - SP Brasil
Email: johnveasey@uol.com.br

 

Resumo

Poroqueratose é um distúrbio da queratinização epidérmica, caracterizada clinicamente por pápulas e placas de hiperceratose com bordas elevadas, e apresenta, histologicamente, lamelas cornoides. As variantes clínicas de poroqueratose descritas são: a clássica de Mibelli, a linear, a punctata, a superficial disseminada, a actínica superficial disseminada e a poroqueratose palmoplantar. Em 1995, uma sétima forma foi descrita como poroqueratose ptychotropica, de apresentação extremamente rara, com distribuição na área glútea e perineal, caracterizada no exame histológico por lamelas cornoides múltiplas. Desde então, raros são os relatos na literatura mundial desta variante clínica. O presente estudo descreve o caso de um paciente do sexo masculino, previamente hígido, com quadro clínico típico de placas hiperceratóticas nos glúteos há 22 anos. Consultou diversos dermatologistas, porém sem diagnóstico definitivo. Apresenta-se neste relato o quadro clínico típico e a correlação com exame dermatoscópico, além do exame histológico que confirmou o diagnóstico.

Palavras-chave: Ceratose; Dermoscopia; Histologia; Nádegas; Poroceratose

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações