Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 91 Número 5




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Acroceratose verruciforme de Hopf - Relato de caso*

Acrokeratosis verruciformis of Hopf - Case report*


Tatiana Cristina Pedro Cordeiro de Andrade; Gardênia Viana da Silva; Tatiane Meira Pinho Silva; Ana Cecília Versiani Duarte Pinto; Adauto José Ferreira Nunes; Antônio Carlos Ceribelli Martelli

Instituto Lauro de Souza Lima (ILSL) – Bauru, SP, Brasil

Recebido em 11.07.2015
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 20.08.2015
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Andrade TCPC, Silva GV, Silva TMP, Pinto ACVD, Nunes AJF, Martelli ACC. Acroceratose verruciforme de Hopf - Relato de caso. An Bras Dermatol. 2016;91(5):639-41.

Correspondência:

Tatiana Cristina Pedro Cordeiro de Andrade
R. Dr. Plínio Barreto, 173 - Apto 21A Condomínio Vista Bela Bairro Bela Vista
01313-020 - São Paulo - SP Brasil
E-mail: tatianap.andrade@gmail.com

 

Resumo

A acroceratose verruciforme foi descrita por Hopf em 1931. É doença dominante, cuja provável etiologia seria a mutação do gene ATP2A2, que se manifesta com pápulas ou placas verrucosas, geralmente localizadas no dorso das mãos e dos pés. Descreve-se um caso raro e exuberante de acroceratose verruciforme de Hopf em paciente de 58 anos, com lesões verrucosas em mãos e pés, de início aos oito anos e crescimento progressivo. O único tratamento eficaz é a ablação superficial. Como tratamento conservador, pode-se usar ceratolíticos, havendo relatos do uso de acitretina com ótimo resultado, além de reduzir a transformação carcinogênica. Destaca-se ainda neste relato a importância da clínica e histopatologia para diagnóstico diferencial com outras dermatoses.

Palavras-chave: Anormalidades congênitas; Ceratose; Ceratodermia palmar e plantar; Doenças e anormalidades congênitas, hereditárias e neonatais

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações