Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 91 Número 5 S1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Criptococose disseminada em paciente imunocompetente, manifestando-se na pele com tumoração única, semelhante às formas cutâneas primárias*

Disseminated cryptococcosis manifested as a single tumor in an immunocompetent patient, similar to the cutaneous primary forms*


Danielle Mechereffe do Amaral1; Ritha de Cássia Capelato Rocha1; Luiz Euribel Prestes Carneiro1; Dewton Moraes Vasconcelos2; Marilda Aparecida Milanez Morgado de Abreu1

1. Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) – Presidente Prudente (SP), Brasil
2. Universidade de São Paulo (USP) – São Paulo (SP), Brasil

Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Recebido em 25.03.2015
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 11.05.2015
Como citar este artigo: Amaral DM, Capelato Rocha RC, Prestes Carneiro LE, Vasconcelos DM, Morgado de Abreu MAM. Criptococose disseminada em paciente imunocompetente, manifestando-se na pele com tumoração única, semelhante às formas cutâneas primárias. An Bras Dermatol. 2016;91(5 Supl 1):S29-31.

Correspondência:

Danielle Mechereffe do Amaral
R. José Bongiovani, 1297 Vila Liberdade
19039-230 - Presidente Prudente - SP Brasil
E-mail: daniellemamaral@hotmail.com

 

Resumo

Criptococose é infecção fúngica causada pelo Cryptococcus neoformans que tende a acometer indivíduos imunocomprometidos. A inalação é a forma mais comum de contágio, causando infecção pulmonar e, mais tarde, outros órgãos podem ser acometidos por disseminação hematogênica, como o sistema nervoso central e a pele. Além disso, o acometimento cutâneo pode ocorrer por inoculação primária após injúria, denominando-se criptococose cutânea primária, cuja definição diagnóstica exige ausência de lesão sistêmica. A apresentação clínica das formas cutâneas habitualmente varia de acordo com o modo de contágio. Relatamos um caso atípico de criptococose disseminada em paciente imunocompetente, portador de lesão cutânea similar àquelas causadas por inoculação primária, o que nos leva a questionar as definições da literatura para criptococose cutânea primária.

Palavras-chave: Criptococose; Imunidade; Interações hospedeiro-patógeno; Meningite criptocócica

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações