Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 92 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Reações cutâneas graves adversas a drogas em pacientes chineses: uma meta-análise*

Severe cutaneous adverse drug reactions of Chinese inpatients: a meta-analysis*


Qiancheng Deng; Xia Fang; Qinghai Zeng; Jianyun Lu; Chen Jing; Jinhua Huang

Departamento de Dermatologia, Terceiro Hospital de Xiangya, Universidade Central do Sul – Changsha, China

Recebido em 23.09.2015
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 16.05.2016
Suporte Financeiro: Nenhum.
Conflito de Interesses: Nenhum.
Como citar este artigo: Deng Q, Fang X, Zeng Q, Lu J, Chen J, Huang J. Reações cutâneas graves adversas a drogas em pacientes chineses: uma meta-análise. An Bras Dermatol. 2017;92(3):349-54.

Correspondência:

Huang Jinhua
Department of Dermatology, Third Xiangya Hospital
Central South University, No. 138
Tongzipo Road, Changsha, Hunan 410013, China
E-mail: huangjinhua60@163.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A taxa de reações cutâneas graves adversas a drogas é baixa, e estas reações podem resultar em morte ou incapacidade. Um estudo epidemiológico baseado em evidências de reações cutâneas graves adversas a drogas na China não foi relatado.
OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi analisar a epidemiologia e as características das reações cutâneas graves adversas a drogas de pacientes internados na China nos últimos 15 anos com meta-análise.
MÉTODOS: Realizamos uma revisão retrospectiva da literatura chinesa relatando reações cutâneas graves adversas a drogas e coletando os dados de 2000 a 2015, os quais estavam de acordo com os critérios de inclusão. Todos os dados incluídos foram analisados com o software Launch Open Meta-Analyst.
RESULTADOS: Foram incluídos 25 artigos envolvendo 928 casos com reações cutâneas graves adversas a drogas. A razão de homens para mulheres foi de 1,14:1. Vinte e um por cento dos pacientes tinham história de alergia a medicamentos. Antibióticos (26,0%), hipnóticos sedativos e anticonvulsivantes (21,6%) e analgésicos antipiréticos (17,1%) foram as drogas responsáveis mais comuns. O subtipo clínico mais frequente foi a síndrome de Stevens-Johnson (50,1%), seguida da necrólise epidérmica tóxica (25,4%), dermatite esfoliativa (21,0%) e síndrome de hipersensibilidade induzida por drogas (1,6%). Além das erupções cutâneas, os pacientes com reações cutâneas graves adversas a drogas sofreram principalmente de febre (73%) e anormalidades do hemograma (66,7%).
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: Esta meta-análise é limitada pelo desenho retrospectivo e pela variação metodológica.
CONCLUSÃO: As drogas responsáveis mais comuns foram antibióticos e sedativos, hipnóticos e anticonvulsivantes. A síndrome de Stevens-Johnson foi o subtipo mais frequente de reação cutânea adversa. Além de erupções cutâneas, os pacientes com reações cutâneas graves adversas a drogas sofreram principalmente de febre, lesão mucosa e anormalidades hematológicas.

Palavras-chave: Erupções medicamentosas; Meta-análise; Dermatite

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações